Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Motoristas de carros-pipa estão sem receber salários há três meses, fazem greve e ameaçam abastecimento d'água


Quarta-feira, 06 de novembro de 2019

Pipeiros, que paralisaram os trabalhos desde a última segunda-feira (4), alegam que estão sem receber salários há cerca de três meses.

Motoristas de carros-pipa paralisaram os trabalhos de distribuição na zona rural de Cajazeiras desde a última segunda-feira (4), em protesto devido a três meses sem receber salários. Com a interrupção, 10 escolas da zona rural podem ter as aulas suspensas devido a falta de abastecimento. Além das escolas, o Presídio Regional de Cajazeiras e a Delegacia de Polícia Civil também estão sem abastecimento.

De acordo com Maria de Fátima Freitas, coordenadora de Recursos Hídricos de Cajazeiras, a decisão foi de paralisar o abastecimento no início de novembro.  “Esse pagamento acontece através do Quartel do Exército lá em Bayeux, por meio do programa emergencial de distribuição de água potável do Governo Federal”, disse.

Um total de 14 carros-pipas distribuem água em 311 pontos da região. “Antes eram 306 pontos de abastecimento, agora já são 311 e, após a paralisação dos pipeiros, esses pontos estão sem receber água desde a segunda-feira”, pontuou.

Após a paralisação dos pipeiros, 10 escolas da zona rural do município também ficaram sem o abastecimento de água.

De acordo com a Secretária de Educação de Cajazeiras, Corrinha Delfino, as escolas continuam funcionando porque há ainda uma reserva de água no local. Mas, segundo ela, caso a água acaba e o abastecimento não seja retomado, as aulas nessas escolas terão que ser suspensas.

Além das escolas, o Presídio Regional de Cajazeiras e a Delegacia de Polícia Civil também estão sem abastecimento de água. “Não só Cajazeiras está sem o abastecimento, outros municípios vizinhos estão na mesma situação”, afirmou a coordenadora de Recursos Hídricos da cidade.


Click PB
Foto reprodução Click PB

    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário