Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Após repercussão de matéria sobre os mais de R$ 96 mil, ex-vereador pede direito de resposta


Segunda feira, 06 de maio de 2019

Após a grande repercussão sobre a matéria de que ex-vereador de São Vicente do Seridó já havia embolsado mais de R$ 96 mil reais usando o nome da sua esposa e da sua filha, o ex-vereador Ediglei Cordeiro entrou em contato com a redação do São Vicente Agora solicitando direito de resposta.

Como o Portal São Vicente Agora preza pelo bom jornalismo, pelo jornalismo imparcial, pelo direito à liberdade de expressão, o portal afirmou ao ex-parlamentar que seu direito de resposta seria concedido.

Quando ficou sabendo da reportagem o ex-vereador usou as redes sociais para dizer que se tratava de uma “fake news”. Depois, para tentar intimidar e mudar o foco da reportagem, Ediglei Cordeiro falou que ia processar quem fez a matéria, que iria entrar na justiça para provar que era uma “fake news.” Como suas intenções não renderam o efeito esperado, por último ele apelou para o direito de resposta.

A notícia causou tanta repercussão que foi reproduzida por vários portais de notícias da Paraíba. Até as 20 horas desta segunda feira (06) 28.002 pessoas já haviam visualizado a matéria. Nas redes sociais dezenas de pessoas compartilharam e fizeram comentários sobre o fato.


Ex-vereador de São Vicente do Seridó já embolsou mais de R$ 96 mil usando esposa e filha como "laranjas"

Em uma carta enviada para nossa redação, Ediglei Cordeiro foi vazio em suas palavras e não conseguiu explicar o que está no Sagres Online do Tribunal de Contas da Paraíba.

O ex-vereador fala que sua filha foi nomeada por 8 meses como chefe de gabinete, mas informações que chegaram para o São Vicente Agora dão conta que a jovem nunca foi vista durante este tempo nas dependências da Câmara Municipal de Vereadores.

Em sua nota Ediglei Cordeiro nega ter prestado serviços de assessoria à prefeitura, no entanto no portal do Tribunal de Contas da Paraíba (TCE) aparece o nome da sua esposa, a qual nunca trabalhou como assessora da prefeitura. E no Sagres Online consta a informação que o serviço prestado era sim de assessoria, quando na verdade todos na dependência daquele órgão sabem que o próprio Ediglei era o responsável por prestar estes serviços.

Ainda em sua nota o vereador afirma que foi chefe de gabinete por 6 anos, mas o que não ficou claro era como ele conciliava o trabalho como funcionário da CAGEPA e ao mesmo tempo como chefe de gabinete da Câmara Municipal de Vereadores de São Vicente do Seridó.

O ex-vereador tem usado a desculpa que estaria sendo atacado após divulgar que é pré-candidato a prefeito em 2020. Um professor, que pediu anonimato, falou com nossa reportagem e disse: “eu não consigo entender como Ediglei quer ser candidato a prefeito de São Vicente do Seridó se nem como funcionário da CAGEPA ele consegue exercer sua função perfeitamente!” – pontuou o professor.

Ediglei já teria fechado a chapa com o ex-vereador José Acélio, que nas eleições de 2016 tentou a reeleição e não conseguiu, obtendo apenas 172 votos. Tanto José Acélio quanto Ediglei Cordeiro, que em 2012 tentou a reeleição para vereador e obteve apenas 55 votos, entraram para uma estatística cruel que faz parte da política sãovicentina: todo vereador que tenta a reeleição e não consegue se reeleger, até hoje, nunca voltou para ocupar um cargo eleito pelo povo.

Veja abaixo na íntegra, o direito de resposta solicitado pelo ex-vereador Ediglei Cordeiro:















São Vicente Agora
Foto reprodução internet

    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário