Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

15% dos médicos desistem do Programa Mais Médicos na Paraíba



Sexta feira, 05 de abril de 2019

Aproximadamente 15% das vagas ofertadas à Paraíba pelo programa Mais Médicos registraram desistência entre dezembro do ano passado e março deste ano. As informações são de Felipe Proença, tutor do programa no estado. Em novembro do ano passado, o Ministério da Saúde publicou um edital com 8.517 vagas abertas após a saída dos médicos cubanos do programa. Na Paraíba foram oferecidas 124 vagas.

Em entrevista ao Portal MaisPB, Felipe, que também é professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), afirmou que o estado seguiu a média nacional, que registra 1.052 desistências, correspondendo a aproximadamente 15% do total de vagas ofertadas no edital. Segundo ele, a residência médica é o principal motivo pela desistência dos profissionais. Já em dezembro, o primeiro mês de atividades dos participantes, muitos demonstravam o interesse em desistir para ingressar na residência.

Aconteceram casos de o médico confirmar a vaga no sistema, mas sequer se apresentar no seu posto de trabalho. “Houve perda já para assumir. Alguns médicos nem se apresentaram”, frisou Felipe. Esse fato foi registrado em alguns municípios classificados como vulneráveis e de extrema pobreza. Atualmente existem cidades que estão sem os profissionais do programa trabalhando, confirmou Felipe. Uma das cidades é Guarabira, cidade polo do Brejo paraibano.

Proença também citou outro fato que pode agravar ainda mais a situação no estado. O Ministério da Saúde não está renovando o contrato dos profissionais inseridos no programa, o que pode acarretar numa redução do número de médicos. João Pessoa, por exemplo, pode sofrer uma baixa de 48 profissionais até o fim de 2019, afirma Felipe. A capital não teve desistências nos últimos meses, pois não chegaram novos médicos, já que a cidade não registrava profissionais cubanos atuando.

A possibilidade de um novo edital para o preenchimento das vagas reabertas ainda não está confirmada. Felipe disse que ainda não houve uma informação oficial por parte do Ministério da Saúde.


Bruno Marinho – Mais PB
Foto reprodução Mais PB

    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário