Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Polícia prende em flagrante mãe que forçou filho de 1 ano a fumar maconha; veja o vídeo


Sexta feira, 26 de abril de 2019

Um menino de 1 ano foi forçado a fumar maconha em uma casa no Grajaú, na Zona Sul de São Paulo, onde havia também uma menina de 4 anos que foi incentivada a usar a droga, mas recusou. A mãe das crianças, Luana Cardoso da Silva, de 22 anos, que estava presente na residência, foi presa em flagrante por tráfico de drogas, segundo a Polícia Civil do estado.

Um vídeo do ocorrido, filmado por uma adolescente, repercutiu nas redes sociais, causando indignação entre internautas.

No vídeo, é possível ouvir o comando da adolescente: "Ó, fuma aqui", seguido de risadas. A câmera aponta na direção do bebê, que usa a droga, e ela reclama: "Miguel, você tá babando o beque todo, Miguel". E um homem presente na sala o chama de "babão".

A outra criança, uma menina de 4 anos, que é irmã do menorzinho, chama a atenção da mãe deles, contando o que o grupo estava fazendo: "Olha, mamãe, a gente tá fumando aqui, ó". A ela também foi oferecida o cigarro de maconha, mas a criança não aceita.

Apesar disso, a adolescente que gravou o vídeo continua a incentivar os pequenos a consumirem a droga, dizendo "mais, mais, mais", e o bebê volta a usá-la.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil de São Paulo, a investigação sobre o caso começou a partir de uma denúncia anônima sobre o vídeo.

Consta no boletim de ocorrência, registrado no 101º DP (Jardim das Imbuias), que agentes encontraram o endereço da adolescente, apontada como autora das imagens.

A jovem confessou ser usária do entorpecente e admitiu ter gravado o vídeo em que aparece dando a droga para o bebê. Ela indicou o local onde a gravação foi feita e os nomes dos demais envolvidos.

Na residência mencionada, foram encontradas porções de drogas, que foram apreendidas. Ainda segundo os investigadores, Luana negou que tenha participado do vídeo, mas confirmou ter presenciado os fatos.

Durante a ação, outros dois tios das crianças chegaram à residencia e, com um deles, havia uma pequena porção de drogas e um item comumente usado por usuários do entorpecente.

Os dois filhos de Luana foram conduzidos ao Instituto Médico Legal (IML), na companhia do pai e do Conselho Tutelar.




Extra Online
Foto reprodução Extra Online

    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário