Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Identificado pela polícia atirador da Catedral de Campinas que matou 4 pessoas


Terça feira, 11 de dezembro de 2018

A polícia de Campinas - SP identificou o atirador que matou quatro pessoas durante uma missa na Catedral Metropolitana da cidade. De acordo com documentos encontrados em uma mochila dentro da igreja, o homem é Euler Fernando Gandolfo, de 49 anos, informaram as autoridades locais durante coletiva de imprensa.

Euler foi servidor concursado do Ministério Público do Estado de São Paulo, atuando como auxiliar de Promotoria I, na Comarca de Carapicuíba, região metropolitana de São Paulo. O Ministério Público de São Paulo informou que ele pediu exoneração do cargo em 3 de julho de 2014. O perfil de Euler em uma rede social, sem postagens, informa que ele estudou no Colégio Técnico da Unicamp e na Unip, em Campinas.

O homem invadiu uma missa na Catedral Metropolitana por volta das 13h. Armado e sentado em um dos bancos da igreja, disparou cerca de 20 tiros contra os fiéis ao final da celebração, matando quatro pessoas e ferindo outras quatro. Euler cometeu suicídio em seguida. De acordo com o delegado do caso, José Henrique Ventura, Gandolfo descarregou a pistola por duas vezes, e ainda tinha mais dois carregadores com 22 cápsulas cada.

Ao Estadão, o aposentado Pedro Rodrigues, de 66 anos, contou que passou em frente à Catedral Nossa Senhora da Conceição, no centro de Campinas, na manhã desta terça-feira. Apesar de ser evangélico, sentiu que deveria entrar e fazer uma oração. Iniciada às 12h15, a missa já estava acabando. Aos poucos, as pessoas foram deixando o local, mas cerca de 20 pessoas continuaram rezando mesmo com a saída do padre, relatou o aposentado. “Foi muito rápido”, disse.

Sentado em um banco na diagonal da frente, um homem levantou de repente e se virou com uma pistola 9 mm na mão. “Só vi que tinha um casal, ele atirou uma vez em cada um e eu saí correndo”, disse.

“Ele não disse nada antes de atirar. As pessoas começaram a correr”, afirmou Rodrigues. “Na hora, já pensei que era uma chacina.”

O aposentado conseguiu sair da igreja sem ser atingido. Na porta, parou para respirar, mas viu um homem baleado no ombro, tentando fugir. “Fiquei com medo e sai correndo até a rua.”

Os PMs chegaram em questão de segundos. “Ouvi muita sirene, mas não sabia o que estava acontecendo”, comentou o vendedor de uma loja de móveis. “Na hora, a gente não sabe se fecha a porta ou se tenta ajudar. As pessoas saíam correndo, gritando, chorando. Fiquei com muito medo”, descreveu uma colega.

Feridos

Um homem de 84 anos, que foi atingido no tórax e no abdômen, passou por cirurgia no Hospital Municipal Doutor Mário Gatti e agora está na Unidade de Terapia Intensiva. Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, o estado de saúde dele é grave. Uma mulher de 65 anos foi levada para a mesma unidade, permanece em observação, mas o estado dela é estável. Ela foi ferida no tórax, na mão e teve uma fratura na clavícula.

As outras duas pessoas baleadas foram levadas para o Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e para o Hospital Beneficência Portuguesa de Campinas.

Agência Brasil, Ansa e Estadão
Foto reprodução Isto É



Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode falar com a redação através do WhatsApp (83) 9 8105 2934

    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário