Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Falta de segurança nas agências dos Correios faz com que MPF peça proibição do serviço banco postal

 


Sexta feira, 07 de dezembro de 2018

O atendimento do Banco do Brasil pelas agências dos Correios, o chamado Banco Postal, corre o risco de acabar na Paraíba. O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça Federal que proíba o serviço por causa da falta de segurança nas agências.

De acordo com os Correios, 196 agências operam o Banco Postal na Paraíba, mas este ano, está prevista a desativação desse serviço em 83 delas. Para o presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), Tota Guedes, o fim do Banco Postal prejudicaria muito a população, já que a maior parte das cidades do interior não possui agência bancária.

Tota Guedes destacou que os municípios sofrem com a falta de segurança e que os casos de arrombamentos e explosões de agências são constantes. “Muitas vezes, quando uma agência dessas é explodida, passa meses ou até mais de um ano fechada para poder reconstruir e voltar a funcionar”, contou. Por isso, ele acredita que é necessário tomar medidas de segurança para evitar ações criminosas de grupos que ficaram conhecidos como “o novo cangaço”.

O fechamento das agências, por outro lado, seria prejudicial à população e também à economia das cidades que não possuem agência bancária. “Quando isso acontece, da cidade ficar sem nenhuma agência, é um transtorno imenso. As pessoas têm que se deslocar para outro município, às vezes a 60 quilômetros de distância. Isso gera despesa com a viagem, é inseguro para quem tem que viajar com o dinheiro no bolso, e muitas vezes, o dinheiro deixa de circular na cidade que está sem agência e fica só circulando onde tem banco”, afirmou Tota Guedes.

Portal Correio
Foto reprodução Portal Correio

  
Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode falar com a redação através do WhatsApp (83) 9 8105 2934

    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário