Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Prefeito afastado de cidade paraibana renuncia ao mandato


Terça feira, 16 de outubro de 2018

Leto Viana (PRP), prefeito afastado de Cabedelo após ser preso na Operação Xeque-Mate da Polícia Federal, renunciou ao seu mandato à prefeitura na manhã desta terça-feira (16). O ex-prefeito estava afastado do cargo desde o dia 3 de abril, após decisão da Câmara de Vereadores de Cabedelo. Leto está preso, desde então, na carceragem do 5° Batalhão da Polícia Militar.

O ex-prefeito é um dos 26 denunciados pelo Ministério Público da Paraíba após a operação Xeque-Mate. O Leto Viana é acusado de ser chefe de uma organização criminosa na Prefeitura de Cabedelo. As denúncias resultaram no afastamento de toda a cúpula do poder da cidade portuária da Paráiba, incluindo o vice-prefeito, Flávio Oliveira (já falecido); o presidente da Câmara, Lúcio José (PRP), e a vice-presidente da Casa, Jaqueline França (PRP).

A carta de renúncia de Leto Viana foi protocolada por seu advogado, Jovelino Delgado, na Câmara Municipal de Cabedelo. A renúncia afeta diretamente a gestão municipal, uma vez que a Câmara terá que notificar a Justiça Eleitoral e convocar de novas eleições no município. Tendo em vista que a renúncia aconteceu antes de completar dois anos do atual mandato, iniciado em janeiro de 2017. A renúncia também faz perder o objeto do processo de cassação do ex-gestor que tramita na Câmara Municipal.

Outra consequência da renúncia é que, sem o foro por prerrogativa de função, conhecido popularmente como foro privilegiado, o processo contra Leto Viana deixa o Tribunal de Justiça e segue para um juiz de primeiro grau, saindo das mãos do desembargador João Benedito.




De acordo com Jovelino Delgado, a decisão de Leto pela renúncia ocorreu após perceber que a comissão processante da sua cassação pretendia arrastar o processo até o próximo ano, para que, após a perda do seu mandato, houvesse uma votação indireta, por meio dos próprios vereadores, para o nome do novo prefeito de Cabedelo.

Segundo o advogado do ex-prefeito preso, a estratégia favoreceria o atual presidente da Câmara, Vitor Hugo (PRB), que assumiu o Executivo após o afastamento de Leto. “A renúncia agora dará ao povo de Cabedelo a oportunidade de escolher o novo prefeito”, disse Delgado.

G1 PB
Foto reprodução G1 PB

Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode falar com a redação através do WhatsApp (83) 9 8105 2934
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário