terça-feira, 22 de novembro de 2016

São Vicente do Seridó realiza programação do Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher

ASCOM
Foto reprodução ASCOM


A Prefeitura de São Vicente do Seridó - PB, distante 200 km de João Pessoa, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, está promovendo, durante esta semana, uma série de eventos para marcar o Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher, comemorado no dia 25 de novembro.

A programação começou nesta segunda feira 21, sendo divulgada nos meios de comunicação do município. Nesta terça feira 22, a equipe do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) do município, através da secretária da pasta, Iuziane Azevedo, e da psicóloga Kalina Lima, realizaram uma palestra na Associação do Sítio Santa Cruz.

Nesta quarta feira 23, o movimento pretende realizar uma caminhada e panfletagens pelas principais ruas da cidade e, em seguida, apresentação em praça pública de um grupo de teatro e do grupo de Zumba.

Na quinta feira 24, as equipes do Centro Especializado de Assistência Social (CREAS) e do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) estarão realizando palestras na Associação do Sítio Vaca dos Frades, às 8 horas da manhã, e à tarde, a partir das 14 horas, na Associação do Sítio Alagamar dos Paulinos.

Na sexta feira, dia 25 de novembro, no qual se comemora o Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher, o encerramento do evento acontecerá no auditório da Câmara Municipal de Vereadores, na Avenida Senador Ruy Carneiro, onde haverá uma palestra, às 9 horas da manhã, com a Drª Maísa Felix Ribeiro Araújo, delegada responsável pela Delegacia Regional da Mulher em Picuí - PB. Em seguida, será apresentado o Plano Municipal de Políticas Públicas para as mulheres, que tem à frente a coordenadora Lúcia Cândido.

Números

No Brasil, os casos de violência contra a mulher cresceram 44,74%, em 2015, se comparado ao ano anterior. Dados da Central de Atendimento à Mulher - Ligue 180 indicam que no ano passado foram registradas 76.651 denúncias, ante 52.957, em 2014. O projeto pretende falar e problematizar a questão para encorajar as vítimas a denunciarem.

O documento aponta um crescimento desse índice ao longo dos anos, visto que o número de vítimas passou de 1.3 mulheres em 1980, para 4.8 em 2013. O que se acentua quando se focaliza nas mulheres negras, pois com relação a esse grupo, houve um aumento no número de assassinatos de 54% em 10 anos, passando de 1,8 em 2003, para 2,8 mulheres negras assassinadas em 2013.

Como tudo começou

No dia 25 de novembro de 1960, as irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, conhecidas como “Las Mariposas”, foram brutalmente assassinadas pelo ditador Rafael Leônidas Trujillo, da República Dominicana. As três combatiam fortemente aquela ditadura e pagaram com a própria vida. Seus corpos foram encontrados no fundo de um precipício, estrangulados, com os ossos quebrados. As mortes repercutiram, causando grande comoção no país. Pouco tempo depois, o ditador foi assassinado.

Em 1999, a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas instituiu 25 de novembro como o Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, em homenagem às “Mariposas”. Ou seja, durante um dia no ano, incitam-se reflexões sobre a situação de violência em que vive considerável parte das mulheres em todo o mundo.

Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI 
siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique 
atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode falar com a
redação através do WhatsApp (83) 9 9347- 476




Nenhum comentário:

Postar um comentário