terça-feira, 12 de julho de 2016

Curimataú paraibano: Empresa que realizará concurso público em cidade da região está envolvida em suposto esquema de fraude

Dema Macedo
Foto ilustrativa da internet


O suposto esquema de Concurso Público em vésperas das eleições municipais será pauta após recesso na Assembleia Legislativa da Paraíba. O anúncio foi feito pelo deputado estadual Jeová Campos (PSB) .

“ Estes concursos públicos na sua maioria estão sendo feitos para apadrinhados dos gestores municipais, que contratam mesmo sem licitação, empresas fajutas ou envolvidas em esquema de fraudes em concursos” - disse o deputado.

Ainda segundo o deputado, existe um esquema no 'apagar das luzes' de mandatos de prefeitos e prefeitas, para prometer emprego à alguns.

O radialista Nilvan Ferreira, da Rádio Arapuã FM, de João Pessoa -PB, disse que tem concurso de prefeitura que o candidato acertou várias questões e sua nota foi zerada.
Em Cuité, no Curimataú paraibano, a empresa que realizará o certame é a mesma que a justiça impediu a realização das provas na cidade do Junco do Seridó - PB.  A empresa CONPASS (Concurso Públicos e Assessorias) esta envolvida no suposto esquema que fraudava concursos públicos em diversas cidades da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI  siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode enviar informações para a redação através do WhatsApp (83) 9 9347- 4768

No último concurso público de Cuité, um picuiense que foi aprovado, além de esperar anos para ser chamado, disse que perdeu o prazo da convocação porque fizeram a notificação após o prazo de apresentar a documentação e ainda segundo ele, no comunicado da prefeitura havia  um número de telefone que era uma farmácia.

"É uma questão extremamente séria e que precisa de providências. Eu conheço situações onde os concursos são realizados, em regra, no último ano do governo. Ora, o camarada é prefeito durante quatro ou oito anos e quando vai sair, realiza um concurso e bota empresas fajutas e corruptas para realizar o certame, sem ter capacidade técnica de fazer uma avaliação, onde prepondere o mérito, a competência e o princípio de isonomia, com a igualdade de todos aqueles que estão na mesma situação jurídica para concorrer ao concurso, mas ao final, os aprovados são a lista do prefeito”, denunciou o deputado Jeová Campos.






Nenhum comentário:

Postar um comentário