segunda-feira, 18 de julho de 2016

Carro furtado de vereador em Campina Grande é encontrado queimado

 
G1 PB
Foto ilustrativa da internet


Médico Metuselá Agra estava fazendo exercícios quando carro foi furtado.

O vereador e médico Metuselá Agra (PMDB) de Campina Grande, no Agreste paraibano, teve o carro furtado enquanto fazia exercícios físicos em um parque da cidade, na manhã desta segunda-feira (18). Horas depois, o carro foi encontrado carbonizado na zona rural do município de Puxinanã - PB. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

O vereador disse que costuma fazer caminhadas no Parque da Criança, no bairro Catolé, e que sempre deixava o carro no estacionamento do parque.

“É uma rotina que sempre tive e deixei no Parque da Criança porque tem segurança. Deixei o carro e duas horas depois retornei e não encontrei meu carro no local”, disse Metuselá Agra.

Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI  siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode enviar informações para a redação através do WhatsApp (83) 9 9347- 4768

Depois de percebeu o furto, o vereador foi até a Central de Polícia Civil, no bairro do Catolé, e por volta das 11h recebeu a informação de que o carro havia sido encontrado em chamas, no sítio Portela, localizado em Puxinanã. “Por volta das 11h recebi a notícia mais chata ainda de que encontraram meu carro numa situação deplorável. Todo queimado", disse o vereador.

Dentro do carro ainda havia roupas, as chaves do apartamento, carimbo e a documentação de médico da vítima, tudo ficou destruído. O vereador informou que não acredita que a ação tenha relação com a política. “Acredito que seja ato dessa violência. Você não pode ter um carro de porte maior, poque usam esse carro para roubo de banco, Correios”, destacou ele.

No local onde o carro foi encontrado queimado, moradores chegaram a acionar o Corpo de Bombeiros, mas o carro foi destruído pelas chamas, segundo as vítimas.








Nenhum comentário:

Postar um comentário