sábado, 16 de julho de 2016

Apologia ao estupro é denunciada por estudante em trote de universidade da PB

 Placa foi entregue à Comissão de Direitos Humanos
Portal Correio
Foto: Estevão Martins Palitot


Caloura teria sido coagida a usar placa com desenhos de pênis e expressões como 'miss estupra'.

A Comissão de Direitos Humanos da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) vai solicitar apuração de denúncia de que estudantes de Engenharia teriam feito apologia ao estupro durante trote realizado nessa sexta-feira (15), no campus de João Pessoa.

De acordo com o presidente Antonio Novais, será agendada para o início da semana uma reunião com todos os membros da comissão para discutir o caso. Conforme a denúncia, uma caloura teria sido coagida por veteranos a usar uma placa com desenhos de pênis e expressões “miss estupra”, “vambora” e “tudo certo”.

A denúncia foi feita por uma aluna do curso de Psicopedagogia, que recolheu o material e o entregou no Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos da instituição. Foi a vice-coordenadora do núcleo, Nazaré Zenaide, quem encaminhou a placa à comissão.

Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI  siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode enviar informações para a redação através do WhatsApp (83) 9 9347- 4768

“É uma imagem que assusta, pois representa violação de direitos e ameaça a todas as mulheres. Não podemos permitir que a violência contra mulher seja naturalizada. Essa denúncia é muito grave”, avaliou a professora, em conversa com o Portal Correio.

Antonio Novais também classificou o episódio como bastante sério e disse que vai propor aos membros da Comissão de Direitos Humanos o encaminhamento de um pedido de sindicância ao responsável pelo Centro de Tecnologia, onde teria ocorrido o trote, segundo a denúncia.

“Esperamos que a direção do CT atenda o pedido, investigue essa situação e busque os responsáveis. Encontrando-os, é importante que se defina também uma punição para eles”, pontuou.

À reportagem, Novais disse ainda que a Comissão de Direitos Humanos irá discutir ações de formação educativa para evitar novos casos semelhantes. “É inadmissível que um ato dessa gravidade ocorra em uma instituição de ensino. Vamos acompanhar o caso para garantir providências e também trabalhar para que não volte a acontecer. Não iremos nos silenciar diante disso”, garantiu.

Redes sociais

A denúncia já tem forte repercussão em um grupo no Facebook criado para discutir assuntos ligados a UFPB. Em relato feito na página, o usuário Estevão Martins Palitot lamentou que "tal humilhação e violência" tenha ocorrido na UFPB. A postagem impulsionou debate sobre cultura do estupro e falta de segurança no campus e, até às 17h deste sábado (16), havia recebido quase 1.200 interações, entre curtidas, comentários e compartilhamentos.






Nenhum comentário:

Postar um comentário