quarta-feira, 8 de junho de 2016

Para causar comoção, jovem simula a própria morte pelas redes sociais; veja o vídeo

 
Verdinho Itabuna
Foto reprodução Verdinho Itabuna


A foto de uma jovem, supostamente, morta circulou nas redes sociais e causou uma grande polêmica. Na imagem é possível ver a moça, que não teve a identidade revelada, enfaixada e enrolada em um saco plástico para coleta de cadáveres utilizado nos Institutos Médicos Legais (IML).

Junto com a imagem, há um áudio de uma suposta funcionária do IML, falando que a jovem morreu em um acidente de carro e que o corpo está sem identificação. Segundo a suposta funcionária, caso nenhum familiar apareça para reconhecer o corpo, ela será enterrada como indigente.

Após a divulgação do áudio e da imagem nas redes sociais, a mulher “morta” veio a público pedindo desculpas por ter inventado a história da própria morte. Segundo ela, a mentira foi criada com o intuito de saber quais pessoas se importariam com sua ausência. O caso ocorreu em Feira de Santana, na Bahia.

Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI  siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode enviar informações para a redação através do WhatsApp 9 9347- 4768

Segundo o psiquiatra Fábio Gomes, que trabalha no Hospital Universitário Walter Cantídio, a moça apresenta problemas neurológicos que precisam ser acompanhados por um especialista. “Forjar situações para as pessoas se compadecerem de sua dor não é algo saudável. Há de se levar em conta o ambiente familiar dessa jovem, talvez ela tenha uma baixa auto estima, e isso pode ter levado-a a usar de artimanhas para saber o quanto é querida por pessoas próximas.” disse.

Para Fábio, a atitude em questão, só deve pior o convívio da mulher com as pessoas próximas, “Depois disso, o mais provável é que as pessoas passem a desconfiar dela e não acreditem em mais nada do que ela disser ou fazer. Será difícil para os outros acreditar em suas palavras a partir de agora."









Nenhum comentário:

Postar um comentário