quinta-feira, 2 de junho de 2016

Menina de 11 anos denuncia padrasto à polícia por estupro

 
Portal Correio
Foto ilustrativa da internet


Criança foi submetida a tratamento com psicólogo após apresentar comportamentos estranhos e agressivos, na escola e em casa; durante o acompanhamento, ela se abriu e revelou os abusos sofridos.

Um pedreiro de 30 anos foi preso nesta quinta-feira (2), em São José de Piranhas, no Sertão da Paraíba, a 503 km de João Pessoa, suspeito de estuprar a própria enteada, de 11 anos, que o denunciou, na companhia da mãe, à delegada Cristiana Roberta, na delegacia da Mulher do município vizinho de Cajazeiras.

Segundo o delegado Braz Morrone, do Grupo Tático Especial da Polícia Civil de Cajazeiras, a delegada da Mulher solicitou a prisão do suspeito e o GTE fez buscas e executou a detenção.

Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI  siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode enviar informações para a redação através do WhatsApp 9 9347- 4768

O pedreiro foi localizado trabalhando em uma obra, negou tudo ao ser interrogado e se mostrou surpreso pelo motivo da prisão”, disse Braz, que revelou que as investigações indicaram que os abusos sexuais ocorriam há pelo menos três anos.

A menina começou a apresentar comportamentos estranhos, agressivos, na escola e em casa. Ela foi levada para tratamento com psicólogo. Foi aí que ela se abriu e revelou os abusos”, afirmou o delegado. Conforme explicou, a mãe da garota, que já tem dois filhos com o suspeito, disse que não sabia de nada e já estranhava pedidos recorrentes da vítima para se mudar para Cajazeiras. O objetivo seria fugir do padrasto.

A criança foi submetida a exames que comprovaram os abusos sofridos. O suspeito detido foi encaminhado para a delegacia de Polícia Civil de Cajazeiras. Nesta sexta-feira (3), ele fará exame de corpo de delito e será conduzido para a cadeia de São José de Piranhas, onde aguardará o andamento do processo judicial.





Nenhum comentário:

Postar um comentário