domingo, 29 de maio de 2016

Conheça 5 erros comuns que podem destruir seu celular

Especialistas afirmam que há duas boas razões para desligar o celular de tempos em tempos (Foto: Paul Hackett/Reuters)
BBC
Foto: Paul Hackett/Reuters


Nunca desligá-lo ou limpá-lo são alguns dos pecados mortais, segundo especialistas.
Para alguns, perder o telefone celular pode significar uma verdadeira tragédia.

No entanto, não é sempre que o tratamos com o devido cuidado.

Alguns erros comuns podem "matar" seu aparelho. Listamos abaixo alguns deles.

1. Nunca desligá-lo

Uma das vantagens do telefone celular é facilitar a mobilidade do usuário.

Especialistas afirmam que há duas boas razões para desligá-lo de tempos em tempos: prolongar a vida útil da bateria e reiniciá-lo, assim como fazemos com o computador.
O primeiro argumento, no entanto, é mais controverso.

Há várias correntes de pensamento sobre o uso adequado da bateria do celular: uma diz para desligá-lo; outra afirma que o procedimento não faz diferença.

Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI  siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode enviar informações para a redação através do WhatsApp 9 9347- 4768

Em relação ao segundo, o objetivo é interromper processos que estão sendo realizados em segundo plano e frear "vazamentos de memória", ou seja, aplicativos que estão ocupando espaço e consumindo energia da bateria.

2. Não usar proteção contra vírus e malwares

Smartphones também são alvo de ataques maliciosos de vírus e outros malwares.
Se seu celular funciona com o sistema operacional Android, vários aplicativos, como Lookout, Avast ou TrustGo podem mantê-lo imune a ataques ou mesmo eliminar ameaças.

O mesmo não acontece no caso de iPhones. A Apple é responsável pela distribuição de patches de segurança quando detecta uma ameaça potencial. Dessa forma, é necessário manter o sistema sempre atualizado.

Alguns especialistas desaconselham manter antivírus nos telefones por causa do espaço que ocupam e por que podem desacelerar o funcionamento.

É uma questão de balancear riscos e benefícios.

3. Não limpá-lo

Limpar o telefone por fora, apenas com um pano de microfibra, elimina as bactérias que se acumulam no dispositivo e reduz o risco do próprio usuário contrair doenças. Não use produtos químicos, pois eles podem danificar seu aparelho.

Mas há outro tipo de limpeza: a interna, que significa eliminar arquivos desnecessários que ocupam espaço.

Mais uma vez, há duas recomendações conflitantes: enquanto alguns especialistas aconselham usar um aplicativo de limpeza, como o Cleanmaster ou o TapCleaner, outros acreditam que a melhor forma seja apagar manualmente tudo o que não for vital.

4. Expô-lo a condições adversas

A chave é saber o grau de proteção IP (Ingress Protection, em inglês) de seu telefone, indicando a resistência do dispositivo não só à água, mas também à poeira.
Quanto mais alto for esse grau, mais resistente o celular é.

E embora os telefones sejam muito mais resistentes à água do que no passado, poucos são os modelos que funcionam submersos.

Dois aparelhos atuais que supostamente resistem ao teste são o Samsung Galaxy S7 e iPhone 6. Mas ambos sofreram danos em uma avaliação independente realizada neste ano pela empresa de tecnologia SquareTrade.

Quanto ao calor, há um consenso de que não é uma boa ideia expor seu telefone a altas temperaturas, seja na praia, no deserto ou no interior do seu carro estacionado.

5. Carregá-lo no bolso

Este é um erro considerado inevitável para a maioria dos especialistas.
Carregar o telefone no bolso aumenta as chances dele cair no chão, na privada ou em outras superfícies inadequadas.

Além disso, pode representar riscos para a saúde, pela radiação que os aparelhos emitem.

Por essa razão, os manuais de vários modelos de iPhone, incluindo o 6, recomendam não carregá-los no bolso.






Nenhum comentário:

Postar um comentário