quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

São Vicente do Seridó - PB: Assentados visitam Unidade Demonstrativa de Dessalinizador Solar

ASCOM
Foto reprodução ASCOM



Agricultores de cinco assentamentos da reforma agrária das regiões paraibanas do Agreste e da Borborema visitaram o Assentamento Olho D'Água, no município de São Vicente do Seridó (PB), a cerca de 200 quilômetros de João Pessoa, para conhecerem a experiência do uso de dessalinizadores solares para a produção de água potável.

A atividade de intercâmbio aconteceu na última quinta-feira (11), no lote da família de dona Áurea Lúcia Lopes, onde recentemente foi implantada uma Unidade Demonstrativa de Dessalinizador Solar pela Cooperativa de Trabalho Múltiplo de Apoio às Organizações de Autopromoção (Coonap) – entidade contratada pelo Incra na Paraíba para prestar assistência técnica a 31 assentamentos da reforma agrária da região da Borborema.

A implantação de sistemas de dessalinização solar em assentamentos atendidos pela Coonap é feita em parceria com o Núcleo de Extensão Rural Agroecológica (Nera) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). A experiência no Assentamento Olho D’água foi uma das selecionadas, na Categoria Sistemas Sustentáveis de Produção de Base Agroecológica, para a edição 2015 do Caderno de Boas Práticas de Ater - Assistência Técnica e Extensão Rural -, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Curta o Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora, a página de notícias mais acessada da região do Seridó e do Curimataú paraibano e fique atualizado com as notícias

Participaram do intercâmbio cerca de 20 agricultores dos assentamentos Gravatá e Primeiro de Maio I, localizados em Pocinhos, Antônio Paulo e José Jovem, no município de Boa Vista, e Serra do Monte, em Cabaceiras.

Os assentados visitantes foram recepcionados por Dona Áurea, que destacou a importância do dessalinizador na segurança hídrica das 29 famílias do assentamento. “É um prazer receber vocês aqui para conhecer mais sobre esta tecnologia. Nós estamos gratos, pois agora temos água potável. Antes tínhamos que comprar água na cidade para beber porque no lote só tinha a água salobra do poço”, contou a assentada.

Durante a visita, os agricultores aprenderam sobre o funcionamento do dessalinizador solar com informações passadas pela família de Dona Áurea.

Segundo o diretor técnico da Coonap, o engenheiro agrícola José Diniz das Neves, a escassez periódica de água leva a população a consumir a água de poços que, muitas vezes, apresentam contaminação biológica ou química (sais dissolvidos), como é o caso dos poços da zona rural de São Vicente do Seridó.

Funcionamento do Dessalinizador

O sistema de dessalinização solar instalado no lote de Dona Áurea transforma, através de um processo físico, a água salgada captada de um poço em água potável. O sistema é composto por um tanque raso de alumínio com cobertura de vidro instalado nos arredores da casa. A água salgada é colocada no tanque e, exposta ao sol, evapora e se condensa ao entrar em contato com o vidro. A água dessalinizada é recolhida por canaletas.

Neves explicou que a água se torna potável em virtude das altas temperaturas no interior do destilador. “Os microrganismos patógenos são eliminados e é possibilitada a retirada dos sais dissolvidos na água”, afirmou o engenheiro agrícola.

A unidade implantada no lote de dona Áurea possui cinco tanques de dessalinização, que os agricultores chamam de “casinhas”. Cada “casinha” tem capacidade para produzir até 20 litros de água por dia. Os cerca de 100 litros de água dessalinizada produzidos diariamente no lote beneficiam atualmente cinco famílias do assentamento Olho D'Água.

Os assentados visitantes também participaram de uma demonstração do processo de limpeza do sistema de dessalinização solar, que deve ser realizado a cada dois meses.
O volume de água dessalinizada produzida diariamente varia de acordo com as condições climáticas. Em dias chuvosos, o volume de água dessalinizada chega a aproximadamente sete litros. Em um dia de sol forte, a tecnologia alternativa já chegou a produzir 22 litros de água dessalinizada.

Herbert Lopes de Oliveira, um dos filhos de Dona Áurea, é um dos responsáveis pela manutenção e higienização do dessalinizador. “Desde o início eu achei muito interessante o dessalinizador solar. Assim que foi construído o dessalinizador aqui no lote, eu logo me interessei em aprender a cuidar dele diariamente e faço isso com muito prazer”, afirmou o jovem.

A visita de intercâmbio foi concluída com uma roda de avaliação. Para o agricultor Jair Gomes, do Assentamento Primeiro de Maio I, a atividade proporcionou aos assentados uma oportunidade de conhecer na prática a experiência de transformar água salobra em água potável com um baixo custo.

“Eu já tinha ouvido falar do dessalinizador, mas hoje tivemos a oportunidade de conhecer e ver como funciona esta riqueza que é o dessalinizador solar. No assentamento onde moro tem três poços e dois deles apresentam águas salobras. Um dessalinizador desse seria de extrema importância para as 18 famílias que moram lá, pois seriamos beneficiados diariamente com água potável”, afirmou o assentado.

Segundo o presidente da Coonap, Jonas Marques Neto, mais 16 dessalinizadores devem ser implantados pela entidade no Assentamento Serra do Monte, em Cabaceiras, em parceria com a Prefeitura do município.




Nenhum comentário:

Postar um comentário