domingo, 7 de fevereiro de 2016

Animais amanhecem mortos sem cabeça e agricultores da PB relatam ataques de onça

 
Portal Correio
Foto ilustrativa da internet


Casos aconteceram no começo do ano em sítios da Zona Rural do município de São José de Piranhas, no Sertão paraibano. Biólogo recomenda que, se achada, a onça não seja morta.

Uma onça parda é apontada como autora de ataques a um rebanho de bodes e a dois bezerros em sítios da Zona Rural do município de São José de Piranhas, no Sertão paraibano, a 477 km de João Pessoa.

De acordo com a agricultora Juliana Amaro, o ataque mais recente da onça teria ocorrido no início de janeiro, quando o animal matou dois bezerros.

“Os dois bezerros eram criados pelo meu esposo no nosso sítio e ele acha que o ataque aconteceu durante a noite do dia 3 [de janeiro], já que ao dia os animais estavam bem. No dia 4 meu esposo foi soltar os animais no pasto, mas os bezerros não estavam no sítio. Meu esposo procurou por eles nas redondezas e os encontrou mortos, um com a cabeça arrancada e outro com a barriga com marcas de mordida”, contou a agricultora.

Ainda segundo Juliana Amaro, outro produtor relatou que teve parte do rebanho de bodes morto pela onça, que teria sido vista em um dos sítios.

Curta o Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora, a página de notícias mais acessada da região do Seridó e do Curimataú paraibano e fique atualizado com as notícias

“Um amigo do meu esposo teve os bodes mortos. Ele nos contou que durante a noite ouvia o latido dos cachorros e quando foi verificar o que estava acontecendo, viu a onça andando pelo sítio, indo em direção ao local onde ficam os bodes”, disse Juliana.

A Polícia Militar em São José de Piranhas informou que nenhum agricultor havia procurado a polícia, até o fechamento desta matéria, para registrar ocorrências de ataques. O Batalhão Ambiental da PM em João Pessoa também disse que desconhece os casos.

Biólogo confirma que há onças na Paraíba

De acordo com o biólogo Hugo Fernandes Ferreira, a onça parda, que também é conhecida como onça vermelha, onça bodeira ou suçuarana, é a única espécie de onça que vive no Sertão da Paraíba.

“Ela já foi abundante, mas hoje é uma espécie ameaçada de extinção no Brasil e principalmente na Caatinga por conta da caça, tanto dela, como de suas presas. O ataque [aos bodes e bezerros] acontece justamente porque a população local caça as presas dela exageradamente. O ataque da onça, geralmente, é caracterizado pela mordida no pescoço de outros animais”, afirmou Hugo Fernandes.

Ainda segundo o biólogo, a onça parda deixa padrões de ataque que devem ser percebidos pelos donos dos animais que estejam sendo mortos.

“A solução para os agricultores é tentar confinar ao máximo a criação em cercados e dificultar a aproximação do animal. Por cães de guarda ou vigílias noturnas com fogos de artifício para assustar a onça podem ser ações efetivas. O que não pode ser feito, de maneira alguma, é matar a onça. Isso é crime ambiental federal, sujeito a multa e prisão”, concluiu Hugo Fernandes.






Nenhum comentário:

Postar um comentário