sábado, 26 de dezembro de 2015

Petrobras pode baixar preço da gasolina no início de 2016

 
O Globo
Foto ilustrativa da internet




RIO - A forte queda dos preços internacionais do petróleo, cotado abaixo dos US$ 40 o barril, pode levar a Petrobras a reduzir os preços da gasolina e do óleo diesel no início de 2016. Nesta semana, a cotação do brent atingiu o menor patamar em 11 anos, e ontem o barril fechou em queda de 0,52%, a US$ 36,16. De acordo com uma fonte próxima à estatal, será feita uma avaliação do comportamento das cotações internacionais do petróleo e das demais variáveis que compõem a fórmula dos preços de combustíveis no mercado interno, como o câmbio, no fim do mês.

Uma fonte a par das discussões explica que a Petrobras adota, agora, uma regra que determina a avaliação a cada três meses da evolução dos preços com a fórmula interna.

A Petrobras diz que a política de preços da companhia “permanece com o objetivo de alinhamento entre os preços domésticos e internacionais”. A estatal lembra, porém, que “os reajustes de preços praticados nos produtos, sejam de aumento ou redução, evitam refletir a volatilidade dos preços do petróleo nos mercados internacionais e oscilações cambiais”.

Curta o Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora, a página de notícias mais acessada da região do Seridó e do Curimataú paraibano e fique atualizado com as notícias

O coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, José Franco Medeiros, garantiu que mesmo que o Tesouro tenha de emitir novos papéis para arcar com as pedaladas, a dívida não estouraria o limite de R$ 2,8 trilhões. Caixa do Tesouro poderá quitar ‘pedaladas’
Taxa de juros do cartão de crédito bate 415,3% ao anoCom juros nas alturas, dívida no cartão quintuplica em 12 meses.

Caso opte por reduzir os preços da gasolina e do diesel, a estatal aceitará também reduzir sua receita. A última vez que a Petrobras reduziu os preços da gasolina e do diesel foi em junho de 2009, com uma queda de 4,5% para a gasolina e de 15% para o diesel. Já ocorreram reduções de preços também em abril de 2003, maio de 2002 e em janeiro de 2002, tão logo estes itens deixaram oficialmente de ser fixados pelos governo federal.

Embora não haja uma decisão, até agora, quanto ao preço dos combustíveis, ao encerrar o mês de dezembro, a Petrobras observará a média em que os preços foram fechados e, por uma condição comercial, pode ser necessário reduzir o prêmio (valor acima dos preços internacionais) sobre o combustível.

No entanto, outra fonte na estatal considera pouco provável que a Petrobras consiga reduzir preços. Isso porque, de acordo com esta fonte, com o preço do petróleo baixo, a única forma de melhorar o caixa da estatal é mantendo os preços elevados.

— Esse é um assunto que cabe apenas à diretoria da companhia. A situação financeira da empresa hoje não é das melhores. Por isso, é pouco provável que a empresa reduza os preços dos combustíveis — disse essa fonte.

Segundo cálculos do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), com base nas cotações do último dia 14 de dezembro de 2015, a gasolina vendida pela Petrobras estava 315,7% mais cara em relação aos preços do produto no Golfo do México, no lado americano, que é usado como referência. Já o óleo diesel está 64,8% mais caro nas refinarias da Petrobras em comparação aos preços internacionais. A Petrobras reajustou a gasolina em 6% e o diesel em 4% no último dia 30 de setembro.




Nenhum comentário:

Postar um comentário