terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Mesmo com seca, agricultor do interior da PB produz mais de 90 toneladas de melão


Vale do Piancó Notícias
Foto reprodução Vale do Piancó Notícias



Mesmo diante da crise hídrica, o cultivo de melão, da fazenda do senhor Francisco Pereira, mais conhecido como ‘Tico Maculada’, localizada na comunidade Cabaças dos Martins, zona rural da cidade de Conceição, deve atingir uma média de 90 toneladas em pouco mais de 120 dias, desde o início do plantio. O cultivo pertence a três filhos do proprietário: Lucenildo, Ronildo e Lucicleide Pereira.

O investimento em equipamentos e a boa técnica de manejo ajudou o responsável pelo cultivo do melão, Lucenildo Pereira, conhecido como ‘Nem’, a enfrentar o período de crise hídrica. Além da irrigação, que é feita por poços artesianos, a maneira como foi feito o plantio das sementes evita desperdício d’água e perdas da hortaliça. São quase 4 hectares plantadas de melão aguados de 4 poços artesianos feitos na propriedade, que têm em media 12 mil litros/hora de vazão.

Conforme explicou o produtor Lucenildo, depois do terreno preparado é feito o sistema de irrigação através de gotejamento. Depois disso, os muros são cobertos com lona preta para em seguida, ser feito o plantio das sementes. Em média segundo explicou o produtor, são 65 dias entre o plantio e a colheita do produto.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias

No início são gastados em média 20 mil litros d’água por dia no plantio de 4 hectares da hortaliça. À medida que o melão vai nascendo os litros d’água vão aumentando, podendo chegar a mais ou menos 100 mil litros por dia no período de crescimento até ficar maduro, no ponto da colheita.

Na propriedade existe um reservatório de água com capacidade para 220 mil litros. Os poços artesianos abastecem o reservatório, que faz a distribuição para o aguamento do cultivo, com um sistema bem feito e seguro, o que economiza a água.

O investimento inicial de toda a área foi em torno de 30 mil reais. O valor somado aos custos com plantio pode chegar a pouco mais de 40 mil reais. Como o melão atingiu o menor preço dos últimos anos, algo em torno de 50 centavos o quilo no mercado atacadista, o produtor espera apenas empatar nesse primeiro plantio, com uma safra com números financeiros em torno de 45 mil reais em vendas. 

O retorno financeiro, segundo ele, deve vir a partir do segundo plantio, uma vez que todo o terreno e os equipamentos já estão prontos e a ponto de uma nova plantação sem gastos adicionais, com exceção dos trabalhadores, que começam com três diariamente, podendo chegar a dez trabalhadores no período de colheita.

Durante o plantio, cada trabalhador recebe uma diária de trinta reais, livres de alimentação. Já durante a colheita o produtor paga a cada trabalhador quarenta reais, também livres de alimentação.

A produção do melão da fazenda é escoada para as cidades de Juazeiro da Bahia, Recife-Pernambuco, João Pessoa na Paraíba e Juazeiro do Norte no Ceará. Todo o produto passa por um rigoroso controle de qualidade e muita segurança no transporte. Para evitar prejuízos a hortaliça é coberta com palhas especiais, que evitam que seja danificada, durante o transporte.

Para Lucenildo, a primeira produção teria sido de lucro total, caso o preço do melão voltasse ao seu patamar normal, algo em torno de R$ 1,20. Porém ele espera que na nova produção, que deve começar tão logo acabe a colheita atual, o preço do melão volte a subir no mercado.



  








Nenhum comentário:

Postar um comentário