domingo, 6 de dezembro de 2015

6 motivos para você começar a dormir sem roupa

Pure People
Foto ilustrativa da internet



Na hora de dormir o que vale é o conforto. Afinal, é o momento de relaxarmos e descansarmos e pode ser muito desagradável passar a noite com um peça de roupa apertada, incômoda ou que tem aquela etiqueta que fica pinicando o tempo todo. Para algumas pessoas o hábito de dormir pelado pode ser considerado um tabu. 

Mas não é todo mundo que pensa assim. Um estudo realizado pela Fundação Nacional Americana do Sono analisou a forma como pessoas de diversas nacionalidades dormem, e constatou que aproximadamente 30% dos britânicos têm o costume de dormirem nus. A seguir você confere os benefícios que dormir como veio ao mundo podem lhe proporcionar:

Você vai dormir melhor

Quando se fica sem roupa é natural que a temperatura corporal abaixe, “e o frio é um indutor do sono, tanto que quando uma pessoa tem hipotermia ela sente sono. Isso porque a queda da temperatura corporal é um dos fatores que induzem a um aprofundamento do padrão de sonolência?, diz Alfredo Lara, otorrinolaringologista responsável pela Clínica do Sono do Hospital CEMA.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias 

Para se ter esse benefício calcula-se que a temperatura ambiente deve estar um pouco abaixo dos 20 graus. Para algumas pessoas também pode ser interessante colocar um dos pés para fora das cobertas, com o intuito de abaixar a temperatura corporal e facilitar a chegada do sono. Para saber mais oito dicas para dormir melhor esta noite clique aqui.

Ajuda a preservar a saúde íntima

“Especialmente no caso das mulheres, dormir sem calcinha melhora a circulação e ajuda a arejar a área, além de diminuir os corrimentos e o excesso de suor. Se a região fica muito abafada, pode ocorrer um aumento das secreções, o que desequilibra a flora vaginal”, explica Daniel Cocito Simões, urologista do dr. consulta. Já nos homens não se observa esse benefício, mas não há nenhuma restrição sobre dormir pelado se ele se sentir confortável desta forma.

Dá para aproveitar a sensação de liberdade

Dentro de casa, no quarto, normalmente é onde se tem mais liberdade e tempo consigo mesmo. Por ser um lugar mais privativo, é possível se sentir à vontade para não tapar o corpo com diversas camadas de roupa que usamos na rua. Quando se vai dormir, em baixo das cobertas, essa sensação pode ser ampliada. Além disso, dormir pelado “é bastante saudável se a pessoa se sente bem, se está confortável, porque vai permitir que toda a pele respire de forma livre. 

Ela vai poder exercitar a sensibilidade da pele de todo o corpo, o que é muito bom, desde que esta atitude não seja carregada de um pudor excessivo, algum constrangimento. Se a pessoa não tiver nenhum bloqueio de ordem moral, religiosa ou até estética – o que transformaria esta experiência em algo negativo – ela pode se beneficiar muito ao dormir sem roupas”, diz Carmita Abdo, psiquiatra Coordenadora do Programa de Estudos de Sexualidade (ProSex) da Universidade de São Paulo (USP).

Facilita o conhecimento da própria sexualidade

Aproveitando a sensação de liberdade, “o contato direto com o lençol, cama, a possibilidade de ter a pele toda em contato com alguma outra superfície, são exercícios muito bons para a sensibilidade, o que pode colaborar com o estímulo e vida sexual”, explica Carmita. 

Segundo a especialista, a ciência já comprovou que a pessoa que tem uma tranquilidade com relação ao corpo, sendo escultural ou não, fica mais à vontade, do que quem está mais preocupado com os padrões de beleza. Sendo assim, quem está muito mais voltado a apresentar um corpo perfeito, está menos voltado à excitação que a nudez pode causar, pois está pensando na impressão que este corpo pode causar ao outro.

Produz oxitocina

A oxitocina é uma substância que ajuda a criar vínculos e é produzida pelo nosso organismo em situações específicas, como quando a mulher dá a luz, ajudando em uma série de fatores (contração dos vasos para evitar hemorragia no útero, uma maior disposição para cuidar do bebê apesar do esgotamento do trabalho de parto etc.). “Quando a pessoa se sente livre para tocar e ser tocada, a sensação é muito mais intensa quando se toca pele com pele do que quando há um tecido, por mais fino que seja, no meio. 

A liberação da oxitocina neste momento acaba favorecendo um maior contato, colaborando na sensação de proximidade, de vínculo, de algum compartilhamento maior”, diz Carmita. Como falamos, isso não acontece necessariamente apenas entre um casal com vínculo afetivo, mas em outros tipos de relacionamento também. 

Por exemplo, um estudo apresentado na conferência de 2015 da Academia Americana de Pediatria, em Washington, demonstrou que o contato pele com pele entre mãe e bebê nascido prematuro traz benefícios para ambos, como ganho de peso, aumento do tempo de sono, diminuição do choro e estabilização do batimento cardíaco, do padrão respiratório e dos níveis de oxigênio no sangue do bebê; e diminuição dos níveis de estresse da mãe, além de uma maior taxa de sucesso na amamentação. 

Segundo Carmita, um dos motivos para a liberação da oxitocina nestes momentos é que toques de pele com pele são mais eficazes nas terminações nervosas.

O importante é o conforto

Para ter todos esses benefícios e realmente dormir bem, o mais importante é que você se sinta confortável. “A roupa pode apertar, limitar o movimento, favorecer a transpiração, ou não. O importante é que a pessoa fique confortável, ao ‘gosto do freguês’, então ela pode usar roupas ou não para se sentir assim”, explica Alfredo Lara.





Nenhum comentário:

Postar um comentário