sábado, 28 de novembro de 2015

Um ano após morte de Bolaños, elenco de "Chaves" acumula brigas; relembre

UOL
Foto reprodução Facebook/ozonotelevisión




Há um ano, em novembro de 2014, morria Roberto Gómez Bolaños, criador da série "Chaves", uma das mais populares da América Latina e sucesso no Brasil desde 1984. O comediante mexicano, entretanto, não teve paz. As polêmicas de sua vida e do elenco do programa aumentaram após a morte, com troca de farpas entre os atores e até da família de Bolaños.

O principal alvo das críticas e alfinetadas foi Florinda Meza, viúva de "Chaves". A intérprete de Dona Florinda foi acusada de proibir visitas ao túmulo do marido, foi cutucada por Maria Antonieta de las Nieves (Chiquinha), Rubén Aguirre (Professor Girafales) e pelos filhos do comediante, com quem mantém uma relação nada amistosa. A mais velha, Graciela, escreveu no Twitter que Bolaños e sua primeira mulher, pais de seis filhos, estão agora "juntos e felizes".

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias

A reportagem relembra o primeiro ano dos atores de "Chaves" sem Roberto Gómez Bolaños:


 Manuela Scarpa/Photo Rio News
 Florinda Meza - Dona Florinda
(Manuela Scarpa/Photo Rio News)

Reclusa quando casada, Florinda Meza finalmente deu entrevistas após a morte do marido. A primeira foi no Brasil, em fevereiro, no "Programa do Ratinho" (SBT). Antes, aos jornalistas, desmentiu os boatos de que teria proibido o público de visitar o túmulo de Bolaños, fato divulgado pela imprensa mexicana e confirmado por fãs que tentaram homenageá-lo no cemitério. Em outra entrevista, desta vez a uma TV mexicana, revelou que Bolaños sofria de Parkinson tardio, o que acelerou sua morte. A atriz criou um perfil no Twitter e publica diariamente mensagens de luto e saudades do marido.

 Francisco Cepeda/AgNews
Maria Antonieta de las Nieves - Chiquinha
Francisco Cepeda/AgNews

Semanas após a morte de Bolaños, a intérprete de Chiquinha revelou "podres" de Florinda Meza. Em entrevista a uma TV peruana, a atriz confirmou o boato de que a ex-colega havia se relacionado com Bolaños e Villagrán quando os dois ainda eram casados. Arrependida, "Chiquinha" pediu desculpas a Florinda, que não comentou as declarações. A atriz, porém, não terminou de alfinetar e afirmou que não deseja ser amiga da viúva de Bolaños. "Para quê? Se não quiserem me ver quando vivia com o marido, que era a única coisa que nos unia, muito menos agora?". Recentemente, ela lançou sua autobiografia.

Reprodução /SBT 
Rubén Aguirre - Prof. Girafales
Reprodução /SBT

O "Professor Girafales" criticou a postura agressiva dos colegas. À imprensa mexicana, o ator falou que os ex-companheiros "jogam esterco uns nos outros". Também alfinetou Carlos Villagrán e Maria Antonieta por continuarem trabalhando como Quico e Chiquinha: "Sinto pena". Aguirre também fez um apelo por sua saúde. No dia em que completou 81 anos, acusou a associação de atores do México de não custear seus tratamentos médicos. Na última quarta-feira (25), o "Programa do Ratinho" exibiu uma entrevista com ele. Assim como Maria Antonieta, Rubén também lançou sua autobiografia.

Manuela Scarpa/Photo Rio News 
Carlos Villagrán - Quico
Manuela Scarpa/Photo Rio News

A morte de "Chaves" marcou um reencontro histórico de antigos desafetos, Carlos Villagrán e Florinda Meza. No velório, a viúva de Bolaños e "Quico" se viram novamente após mais de 35 anos. Os dois chegaram a namorar no início das gravações e não se viam desde 1978, quando Villagrán deixou o programa. Recentemente, o ator confirmou o relacionamento e revelou que havia pedido ajuda a Bolaños para "dar um fora" nela. Anos depois, "Chaves" e "Dona Florinda" começaram a namorar.

Thiago Duran/AgNews 
Edgar Vivar - Seu Barriga
Thiago Duran/AgNews

Edgar Vivar, o Senhor Barriga, visitou o Brasil logo após a morte de Roberto Gómez Bolaños e chorou a perda do amigo no "The Noite", talk show do SBT. Na visita mais recente ao país, em outubro, criticou as brigas no elenco e lamentou o reencontro dos atores, ideia proposta por Florinda Meza, não ter acontecido quando Bolaños ainda estava vivo.






Nenhum comentário:

Postar um comentário