quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Site questiona atuação do SINPUC em São Vicente do Seridó

 
Heleno Lima
Foto reprodução Heleno Lima



O site do radialista Heleno Lima, publicou uma matéria, na noite desta quarta feira 04, questionando a atuação do SIMPUC no município de São Vicente do Seridó. Segundo o site, "é estranho o posicionamento do sindicato(...) que no município vem fazendo reuniões na casa de um vereador da oposição". Veja a matéria publicada pelo site na íntegra logo a baixo.

É estranho o posicionamento do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais do Curimataú e Seridó Paraibano (SINPUC), uma entidade que sempre age com seriedade nas suas ações, mas que, no município de São Vicente do Seridó, vem realizando as assembleias na casa de um vereador de oposição, Marquinho de Nildo (PTdoB).

Marquinhos foi eleito pela situação em 2012 com 216 votos, mas rompeu politicamente com a atual prefeita, Graciete Dantas (PSB) e, desde então, vem fazendo de tudo para atrapalhar o bom andamento da gestão.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias

O vereador vem utilizando o SINPUC para tumultuar a administração e colocar os funcionários contra a prefeita que, diga-se de passagem, vem honrando todos os compromissos com o funcionalismo.

Nesta quarta-feira (4), por exemplo, o SINPUC realizou uma assembléia extraordinária pela manhã e retirou os servidores dos seus respectivos postos de trabalho, prejudicando, desta forma, o bom andamento dos serviços públicos oferecidos á população com o claro intuito de praticar terrorismo psicológico.

A pauta do edital de convocação era: informes gerais, atraso de pagamento dos servidores do município e indicação de paralisação se o pagamento da folha de outubro não for realizado até o dia 11 deste mês.

Trata-se, na verdade, de um absurdo esse indicativo de paralisação, porque não existe atraso de salários, haja vista que todo o quadro de servidores está rigorosamente em dia.

A reportagem entrou em contato com a prefeita e ela disse à nossa reportagem que a folha de outubro está em aberto, mas que tem até o quinto dia útil de novembro para pagar e, que, portanto, isso não significa atraso que justifique uma paralisação como propõe o sindicato.

Além disso, existe um servidor que há cerca de um ano sequer comparece na repartição para trabalhar e, mesmo assim, participa das assembleias do sindicato, ocasião em que incita os demais servidores para fazer greve sem justificativa plausível, o que reforça mais ainda mais a tese de que o verdadeiro motivo é mesmo atrapalhar os serviços públicos para depois jogar a culpa na prefeita perante a população.






2 comentários:

  1. O funcionário que recebeu o pagamento do mês de agosto no dia 30 de setembro e o pagamento de setembro no dia 30 de outubro isso é pagamento em dias? Mim explique essa fórmula?

    ResponderExcluir
  2. Se tem esse funcionário que faz um ano que não vai no trabalho. Cadê a secretaria dele que nao o advertiu? De quem foi a incompetência?

    ResponderExcluir