quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Paraíba e Pernambuco vão estudar disponibilidade da água subterrânea do aquífero de barramares

Poços podem prejudicar o aquífero paraibano 
Portal Correio
Foto reprodução Portal Correio


Estudo vai avaliar a capacidade hídrica dos lençóis freático e identificar se a perfuração irregular de poços artesianos prejudicou o aquífero de barramares.

Os estados da Paraíba e Pernambuco estão discutindo uma parceira para identificar a disponibilidade de água subterrânea no aquífero de barramares dos dois estados. O passo inicial foi dado nesta quarta-feira (14) durante encontro entre os gestores da Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC) e Agência Executiva de Águas do Estado da Paraíba (Aesa).

Em entrevista à RCTV, canal 27 da Net Digital, o presidente da Aesa, João Fernandes, revelou que o estudo é imprescindível para avaliar a capacidade hídrica dos lençóis freáticos e identificar se a perfuração irregular de poços artesianos prejudicou o aquífero.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias 

“Começamos um diálogo entre a Paraíba e Pernambuco para iniciar o estudo do aquífero dos dois estados. Queremos saber a dimensão dele e a sua disponibilidade subterrânea. Ao perfurar poços de forma clandestina, sem a autorização, a pessoa está privatizando um bem de uso comum. Além disso, pode causar a salinização da água do subsolo, deixando-a imprópria para o consumo humano”, lembrou o presidente.

Fernandes disse que após a realização do estudo, o documento será apresentado ao Governo Federal. “Para que identifiquemos a disponibilidade do aquífero de barramares é necessário um investimento que não é barato. Vamos apresentar a proposta à Agência Nacional das Águas (ANA) para possível liberação de recursos”, adiantou.





Nenhum comentário:

Postar um comentário