sábado, 26 de setembro de 2015

Pacto entre PSB e PMDB em JP e CG deixa diversas lideranças do interior da PB com a cabeça na guilhotina

Pacto entre PSB e PMDB em JP e CG deixa diversas lideranças do interior da PB com a cabeça na guilhotina
PB Agora
Foto reprodução PB Agora


Diz a lei da natureza e a sabedoria popular que o mais forte prevalece e nessa conjuntura podemos enquadrar o iminente pacto o PSB e o PMDB nos principais colégios eleitorais da Paraíba: João Pessoa e Campina Grande com fortes desdobramentos no interior do estado, aliança que tem deixado uma grande quantidade de lideranças políticas no interior bastante assustadas.

Tudo por conta da relação de sobrevivência das duas legendas que ao que tudo indica trocarão afagos tanto na Rainha da Borborema quanto na Capital, ou seja: o PMDB defenderá uma candidatura socialista em João Pessoa e o PSB abraçará uma candidatura do grupo de Veneziano Vital em Campina.

Como desdobramento para o acordão que está prestes a ser firmado entre o governador Ricardo Coutinho (PSB) e o senador Zé Maranhão (PMDB) diversas candidaturas nas mais diferentes regiões serão literalmente implodidas em nome do fortalecimento das duas legendas nas duas prefeituras mais desejadas.

A guilhotina assusta diversos lideres políticos, pois naturalmente quem tem mais força, ou está com a prioridade para a reeleição receberá o apoio do aliado.

Em Sousa, o prefeito André Gadelha natural candidato a reeleição pelo PMDB já olha com desconfiança para os socialistas que filiaram Fábio Tyrone, em Cajazeiras o efeito inverso: a prefeita Denise disputa a reeleição pelo PSB sabendo que o PMDB na Terra do Padre Rolim virá naturalmente para seu palanque.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias 

Em Araruna, o apoio do PSB é dado como certo para o palanque de Wilma Maranhão, da mesma maneira em Cacimba de Dentro. Em Bananeiras no Brejo paraibano, o prefeito Douglas que é do PSB exige o PMDB no seu projeto de reeleição.

Outro importante colégio eleitoral, na cidade de Bayeux, o efeito dominó da aliança PMDB e PSB terá fortes desdobramentos: pois Expedito Pereira tentará a reeleição com o número 40 e não aceitará o PMDB distante dele.

Situação semelhante em Guarabira onde PMDB e PSB têm pré-candidatos e trocam farpas, onde a família Paulino cobra de Zé Maranhão o apoio dos Girassóis. Situação semelhante em Pedras de Fogo onde o prefeito Dedé Romão concorrerá ao segundo mandato e vê o PMDB local nas mãos do deputado federal Manoel Júnior.

Portanto o governador Ricardo Coutinho e o senador José Maranhão terão vários nós a serem desatados se sonharem manter a aliança PSB e PMDB em toda a Paraíba.

Até lá, o clima de indefinição aumentará em cada diretório das duas legendas nos 223 municípios paraibanos.

E uma pergunta não pode deixar de ser feita: Quem aceitará colocar a cabeça na guilhotina em nome da unidade do PMDB e PSB em João Pessoa e Campina Grande?




Nenhum comentário:

Postar um comentário