quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Facebook terá botão 'não curti', afirma Mark Zuckerberg

 
G1 SP
Foto ilustrativa da internet



Fundador da rede social falou que está desenvolvendo ação de 'dislike'.

'Posso falar que estamos trabalhando nisso', contou ele em palestra.

O presidente-executivo e um dos fundadores do Facebook, Mark Zuckerberg, afirmou nesta terça-feira (15) que a rede social está desenvolvendo um botão de "não curti" ("dislike", em inglês). O anúncio aconteceu em uma sessão de perguntas e respostas da empresa.

"Eu acho que as pessoas têm perguntado sobre o botão 'não curti' por muitos anos. Hoje é um dia especial porque posso dizer que estamos trabalhando nisso e vamos implementá-lo", afirmou Zuckerberg.

Ele falou que a rede social ainda não havia desenvolvido algo do gênero porque não queria um sistema parecido com o do Reddit, em que os usuários votam para promover o conteúdo. Com o tempo, no entanto, ele afirma que percebeu que essa não é a intenção das pessoas. Segundo ele, os usuários querem apenas novas maneiras de se expressar além do botão "curtir".

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias

"O que eles querem é a habilidade de expressar empatia. Nem todo momento é um bom momento", afirmou o empresário. Ele usou como exemplo alguns momentos do noticiário, como a atual crise de refugiados no Mediterrâneo. Os usuários não querem curtir publicações assim, mas não têm outra opção atualmente.

Em dezembro do ano passado, Zuckerberg havia dito que o Facebook planejava outros botões além do "curtir" na rede social. “Há mais sentimento que as pessoas gostariam de expressar do que os positivos ou de que elas gostaram de algo”, afirmou.

Na ocasião, o CEO do Facebook disse que “muitas vezes as pessoas compartilham coisas no Facebook que são momentos tristes de suas vidas” e, por isso, os usuários “se sentem confortáveis apertando 'curtir', porque ‘curtir’ não é o sentimento apropriado para quando alguém perde uma pessoa ou está falando sobre um assunto difícil”.

Apesar disso, de acordo com Zuckerberg, a rede social não parecia inclinada a adotar o "não curtir". "Acredito que dar às pessoas mais formas de expressar suas emoções seria poderoso. Mas precisamos pensar como fazer isso para as pessoas utilizarem isso para o bem e não para diminuir os posts."





Nenhum comentário:

Postar um comentário