quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Falso advogado que também era pastor é suspeito de aplicar golpes de R$ 200 mil na PB

Portal Correio
Foto ilustrativa da internet





Ele já está preso, mas vai continuar cumprindo determinação da Justiça no Roger por mais tempo por conta das novas descobertas da polícia nas investigações.

Um falso advogado e pastor evangélico preso em fevereiro de 2015 e que já estava no presídio do Roger, em João Pessoa, deverá permanecer na cadeia por mais tempo. Um mandado de prisão expedido pela Justiça o acusa de estelionato, por ter aplicado golpes de R$ 200 mil na Paraíba. A informação foi divulgada pela Polícia Civil nesta quarta-feira (26).

A Delegacia de Defraudações e Falsificações da Capital (DDF) disse que ele foi localizado e preso em fevereiro de 2015 e responde a seis processos criminais pela prática de diversos crimes de estelionato, além de ser investigado em quatro inquéritos policiais em tramitação na DDF.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias

Dentre as várias condutas praticadas por ele, a polícia destaca a atuação como advogado (o suspeito sequer é formado em Direito, tendo apenas cursado a faculdade por poucos meses) e a assinatura de diversos contratos para o ingresso de ações judiciais, que nunca foram protocoladas, uma vez que o suspeito não é habilitado para atuar como advogado.

Segundo a polícia, ele também se apresentava como pastor evangélico e ganhava a confiança das vítimas na execução das fraudes.

A estimativa da polícia é que o suspeito tenha obtido um lucro de R$ 200 mil com as fraudes praticadas no estado.

O suspeito já está preso, mas vai continuar cumprindo determinação da Justiça no Roger por mais tempo por conta das novas descobertas da polícia nas investigações.

Outras pessoas suspeitas de participar em golpes e fraudes semelhantes podem ser presas a qualquer momento na Paraíba.





Nenhum comentário:

Postar um comentário