terça-feira, 14 de julho de 2015

Sagres Online: Sucateada prefeitura da PB gastou mais de R$ 1 mi na manutenção da frota

Sucateada: Prefeitura de Campina Grande gastou mais de R$ 1 mi na manutenção da frota
Click PB
Foto reprodução Click PB



Os gastos com manutenção apontam para o  sucateamento da frota de veículos da prefeitura de Campina Grande, a 112 Km de João Pessoa, no Agreste paraibano, sobretudo durante na gestão de Romero Rodrigues. A dinheirama empregada, em 2014, daria, por exemplo, para comprar 25 carros O KM ao preço de R$ 40.00 mil. Basta uma olhada no Sagres - Sistema de Acompanhamento da Gestão dos Recursos da Sociedade, para ver  'desgaste' da frota.

Em 2014,  o prefeito de Campina Grande gastou exatamente R$ 1.099, 385, 214, só com manutenção dos veículos que servem as Secretarias de Educação  e do Meio Ambiente. Pelo tamanho dos gastos, em ano eleitoral (pleito para presidente, governador, senador e deputados federais e  estaduais), mostra bem a depreciação dos carros que colocam em risco à vida de servidores e pedestres de Rainha da Borborema.

O gasto com a manutenção dos carros faltando pedaços sofreu uma queda grande nos seis primeiros meses de 2015. Neste ano, de acordo com o Sagres do TCE, a Prefeitura de Campina Grande apertou o cinto, puxou o feito à ordem  e  a Prefeitura investiu pouco mais de  R$ 168 mil.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias.

Todos os gastos da Prefeitura com manutenção de veículos e reposição de peças foram feitos para uma única empresa: Auto Center Comércio de Peças e Serviços Ltda.

O vereador Napoleão Maracajá tomou conhecimento da despesa com manutenção de veículos e disse que vai apurar. “O valor é assustador. A gente vai saber, inclusive, como é que estão os contratos de locação dos carros, se os contratos de locação dos carros já preveem a manutenção dos carros”, disse Maracajá.

Os vereadores de oposição na Câmara Municipal de Campina Grande estão estudando a possibilidade de pedir a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar supostas irregularidades na Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP).

“O órgão recebeu nos últimos quatro anos quase R$ 18 milhões”, disse Maracajá, acrescentando que no período das eleições o gasto com combustíveis subiu.







Nenhum comentário:

Postar um comentário