quinta-feira, 16 de julho de 2015

"Matei, bebi o sangue dele e beberia de novo", diz filha, ao confessar morte do pai; ela alegou ele a estuprava

Faca usada no crime
Portal Correio
reprodução Portal Correio



Ela foi presa junto com outras pessoas que podem ter participado do crime; eles foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Solânea - PB.

Foi preso na manhã desta quinta-feira (16) o grupo suspeito de matar um agricultor nessa quarta-feira (15), na zona rural do município de Casserengue, no Agreste paraibano, a 165 km de João Pessoa. Entre os presos está a filha da vítima, que é apontada pela Polícia Civil como autora dos tiros e golpes de faca, que mataram o agricultor. A morte dele teria sido por causa da venda de um garrote.

Em entrevista para a TV Correio HD, a suspeita confessou o crime, com frieza. "Matei, bebi o sangue e beberia de novo", disse ela. A jovem falou ainda que já teria sido estuprada pelo pai e visto a mãe ser espancada várias vezes.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias.

O delegado titular do Polícia Civil de Guarabira, Walber Virgolino, explicou. “Foram presos dois homens e duas mulheres, entre elas, a filha do agricultor. O grupo estava dentro da casa de um dos presos que fica localizada entre as cidades de Solânea e Arara, perto de onde ocorreu o crime. Foi uma operação conjunta entre o Grupo Tático Especial (GTE) e guarnição do Comando do 4º BPM”. Ele disse ainda que a filha do agricultor seria usuária de drogas.

Os presos foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Solânea. Segundo o sargento Valdir, policial militar da Companhia da PM em Solânea, responsável pelo policiamento em Casserengue, a suspeita, junto com outras três pessoas, teria chegado ao sítio e ido direto a casa da vítima, onde buscou com a mãe o paradeiro do pai.

“Sabendo da localização, ela e as outras pessoas foram até a vítima. O homem estava capinando o roçado quando foi surpreendido e morto. A perícia vai averiguar detalhes, mas recebemos informes de que o corpo do homem tem sinais de perfuração por arma branca e de tiro. Não temos nada concreto quando a motivação, mas sabemos que a suspeita não gostava do próprio pai”, disse o sargento.





Nenhum comentário:

Postar um comentário