quarta-feira, 1 de julho de 2015

"Foi momento de loucura; peço desculpas” - diz suspeito de estuprar paraibanas em PE

Ivar Pedro foi preso em Pernambuco
Portal Correio
Foto reprodução SECOM/PB



Durante entrevista, Ivar Pedro da Silva, 43 anos, confessou a autoria dos estupros e o atropelamento apenas de uma delas.

Foram transferidos no início da tarde desta quarta-feira (1º) para o Complexo Penitenciário de Jacarapé, PB 1, em João Pessoa, os dois presos suspeitos de assaltar e levar duas mulheres e uma criança de nove meses, no dia 20 de junho, do bairro dos Bancários, na Zona Sul de João Pessoa, para o município de Goiana (PE). As vítimas foram estupradas e achadas no dia 21 de junho. Uma das mulheres morreu.

Durante entrevista, Ivar Pedro da Silva, 43 anos, confessou a autoria dos estupros e o atropelamento apenas de uma delas. Ele pediu desculpas às famílias das vítimas. “Foi um momento de loucura. No dia do crime eu tinha consumido drogas (cocaína). Peço desculpas às famílias das vítimas. Apenas uma foi atropelada, mas foi de forma acidental”, disse.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias.

Sobre o planejamento do crime, Ivar disse que elas foram escolhidas de forma aleatória. “Poderia ter sido qualquer pessoa. Não planejamos nada. Estava sob efeito de álcool de drogas e daí vocês sabem o desfecho”, conclui. Ele falou ainda que na hora do estupro estava sozinho. Além de Ivar Pedro, Leonardo José de Sousa, 22, também foi preso pela participação no crime. A identificação dos suspeitos foi divulgada de forma oficial pela Secretaria de Comunicação do Estado, por meio de entrevista coletiva.

Muitas diligências foram feitas para tentar identificar e prender os suspeitos e várias testemunhas foram ouvidas. “De acordo com a vítima, Leonardo participou só do roubo os outros crimes teriam sido cometidos por Ivar. Ele dirigiu o carro até o local e lá retirou o bebê do veículo e deixou na mata. Violentou primeiro Gloria, depois colocou ela na mala do veículo amarrada, em seguida, estuprou a segunda mulher amarrou e atropelou as duas, fugindo depois”, disse a delegada Seccional, Roberta Neiva.

O crime foi desvendado após a investigação realizada pelos policiais Civis da 2ª Delegacia Seccional, da Delegacia de Roubos e Furtos de João Pessoa e colaboração da Polícia Civil de Pernambuco. Trinta policiais coordenados por três delegados participaram dos trabalhos que começaram no dia do desaparecimento das vítimas. Foram colhidos material genético dos suspeitos para confrontar com os das vítimas.






Nenhum comentário:

Postar um comentário