sexta-feira, 31 de julho de 2015

Cinco açudes monitorados pela AESA estão sangrando na Paraíba

 Açude de Gramame
Portal Correio
Foto reprodução Portal Correio



De acordo com a AESA, 39 reservatórios estão em condição crítica, com menos de 5% da capacidade.

Cinco dos 124 açudes monitorados pela Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (AESA), estão sangrando. As precipitações que caíram neste mês de julho melhoraram o nível dos reservatórios localizados na faixa litorânea e no Brejo, mas no Sertão a situação ainda é preocupante.

De acordo com a AESA, 39 reservatórios estão em condição crítica, com menos de 5% da capacidade. Outros 36 têm menos de 20% e 44 estão com mais de 20% do volume total. Juntos, todos os açudes acompanhados pela AESA conseguem acumular 3,7 bilhões de metros cúbicos e atualmente estão com 742 milhões de metros cúbicos.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias.

“Temos realidades bem distintas. Enquanto que no Cariri e Sertão alguns açudes estão secando, no Litoral os reservatórios estão enchendo”, observou o presidente da AESA, João Fernandes da Silva. “Entre maio e julho temos uma maior incidência de chuvas na faixa litorânea. No Sertão, as precipitações ocorrem com mais frequência entre fevereiro e abril”, ressaltou a meteorologista Carmem Becker.

Os reservatórios que estão sangrando são: Araçagi, na cidade de mesmo nome; Gramame-Mamuaba, no Conde; Jangada, em Mamanguape; Olho D’água, em Mari; e Suspiro, em Serra da Raiz. “Também temos notícias de alguns açudes que não são de responsabilidade da AESA que também estão completamente cheios. É o caso do Agenor Cabral de Lira, na cidade de Natuba”, acrescentou João Fernandes.

A lista completa com a quantidade de água armazenada em cada açude monitorado pela AESA está disponível no site da AESA. Na página também são disponibilizadas informações sobre autorização para uso da água bruta e o trabalho desenvolvido pelos comitês de bacias hidrográficas.







Nenhum comentário:

Postar um comentário