terça-feira, 9 de junho de 2015

Polícia Federal descobre túnel de mais de 100 metros que ligava casa a presídio na PB

Túnel foi descoberto em Mangabeira
Portal Correio
Foto reprodução Portal Correio



De acordo com a Polícia Federal, quatro pessoas foram detidas, entre elas, um adolescente de 15 anos.

A Polícia Federal e a Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba descobriram na manhã desta terça-feira (9), um túnel de cerca de 100 metros de comprimento com sete de profundidade. O buraco saia de uma casa alugada por presos e tinha como destino o Presídio Silvio Porto, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa. Quatro pessoas foram detidas, entre elas, um adolescente de 15 anos.

Segundo o delegado da Polícia Federal, Derly Brasileiro, há mais de um mês, as autoridades policiais receberam a informação sobre uma possível fuga em massa de presos do Sílvio Porto.

“Comunicamos o caso à Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba e conseguimos localizar de onde partia o buraco, depois que moradores desconfiaram da presença de pessoas estranha na área. O túnel já tem cerca de 7 sete metros de profundidade com 100 de comprimento. A escavação estava sendo feita debaixo de uma cama”, disse o delegado.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias.

Brasileiro falou que foi solicitado um mandado de busca e apreensão à Justiça para ter acesso ao imóvel. “Depois que identificamos a casa – que foi alugada por uma organização criminosa formada por presos – a justiça expediu o mandado e fizemos o cumprimento. A residência corre o risco de desabar”, revelou.

O secretário de Administração Penitenciária do estado, Wagner Dorta, confirmou que uma mulher confessou que teria alugado o imóvel e seria a responsável pelo túnel. “Ela tentou livrar os comparsas do crime, mas todos estão envolvidos. Essa foi mais uma ação exitosa entre a inteligência da SEAP e da Polícia Federal”. A casa pertence a um advogado e foi alugado pelo valor de R$ 450 mensal. A mulher teria pago seis meses antecipado.

As pessoas que estavam dentro do imóvel foram levadas para a Superintendência da Polícia Federal, em Cabedelo, onde serão ouvidas.






Nenhum comentário:

Postar um comentário