terça-feira, 23 de junho de 2015

Jovem é sequestrada por padrasto após promessa de emprego; na mesma região que paraibanas foram estupradas

Diário de Pernambuco
Fotos reprodução Diário de Pernambuco



A delegada Gleide Ângelo, do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), seguiu com sua equipe, na madrugada desta terça-feira, para o município de Goiana, na zona da Mata Norte de Pernambuco. Os policiais realizam buscas para tentar localizar a jovem Maria Alice de Arruda Seabra Amorim, de 19 anos.

As diligências tiveram início depois da delegada conseguir se comunicar com o padrasto de Alice, suspeito de sequestra-la. Pelo WhatsApp, o servente de pedreiro Gildo da Silva Xavier, de 34 anos, teria informado ter deixado a jovem em um matagal de Goiana. "Sou um mostro e vou me entregar", escreveu o suspeito, indicando como pontos de localização um canavial e uma ponte. A esperança é que Alice seja encontrada com vida.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias.

Por volta da 0h desta terça-feira, Gildo Xavier postou em sua conta na rede social Facebook uma mensagem pedindo desculpas pelo que teria feito à sua enteada dizendo-se motivado pelo ódio. Depois de visitar o local indicado, Gleide Ângelo disse que tem indícios fortes de crime de homicídio, mas isso só pode ser comprovado se o corpo for encontrado."Em nenhum momento ele disse isso", acrescenta a delegada, que voltou ao local esta manhã.

           
Na segunda-feira, a dona de casa, Maria José de Arruda, de 46 anos, mãe de Alice, compareceu à sede do DHPP. Na sexta-feira passada, a jovem saiu de casa, na Estância, na companhia de Gildo para fazer uma entrevista de emprego em um escritório em Gravatá. O padrasto teria informado que a jovem retornaria para casa sozinha.


O suspeito do crime, Gildo Xavier, teria dito que iria se entregar e que
deixou a vítima em um matagal em Goiana. Ainda não

se sabe se viva ou morta.

A mãe viu uma ligação perdida e retornou. A última vez que falou com ele foi às 16h18. Ele atendeu como se nada tivesse acontecido, mas Alice percebeu que era a mãe e gritou por socorro, pedindo ajuda. Ele desligou o celular e até então não se tem notícias dos dois. Ainda na sexta-feira, às 19h, a mãe procurou a delegacia e registrou um boletim de ocorrência (BO).

No sábado, acompanhada por policiais, a família foi até Gravatá, onde o padrasto teria alugado uma casa, mas ninguém foi encontrado. Os familiares também descobriram que Gildo teria alugado ou pego um carro emprestado dizendo que iria viajar para Caruaru com a namorada. Uma suposta amante dele disse que o suspeito teria dito que iria para Serrambi, local que também foi visitado pela mãe da jovem, sem sucesso.

Maria Alice concluiu o ensino médio e, desde então, procurava o primeiro emprego como recepcionista ou auxiliar administrativo. Segundo a mãe, que tem uma filha de 10 anos, com Gildo, com quem é casada há 15 anos, o padrasto sempre teve um ciume excessivo da enteada, que ajudou a criar desde os quatro anos de idade. Quando bebia, costumava bater na esposa. Alice teria descoberto um relacionamento extraconjugal do padrasto e contado para a mãe. A família pensa na possibilidade de vingança.






Nenhum comentário:

Postar um comentário