domingo, 29 de março de 2015

Quase metade das crianças que nascem em Campina Grande não são oriundas da cidade

Quase metade das crianças que nascem em Campina não são oriundas da cidade

PB Agora
Fotos reprodução PB Agora



Campina Grande não se destaca apenas pelos seus eventos religiosos, pela vocação forte para o turismo ou por ser uma cidade polo de educação e tecnologia. A Rainha da Borborema também , acolhe mães de várias cidades paraibanas e até de outros estados que a ela, recorrem a fim de darem a luz. A maioria dos bebês nascem na Maternidade do Instituto Elpídio de Almeida (ISEA). 

Das mais de 63 mil crianças nasceram na Paraíba, do início de 2014 até agora, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES), 21.844 vieram ao mundo em João Pessoa, 16.288 em Campina Grande e 4.543 em Patos, cidades que juntas, somam quase 70% do total de nascimentos no Estado. Quase metade destes nascimentos são de crianças oriundas de outras cidades.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias.

Segundo estudo do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), dos 223 municípios do Estado, 213 não possuem maternidades. Talvez isso seja o motivo para que em cidades como Campina Grande onde dos 16.288 nascimentos 7.218 sejam de crianças oriundas de outras cidades. Em João Pessoa essa realidade também é de grande percentual, dos 21.844 nascimentos no período 13.423 são de recém nascidos de cidades próximas a capital. Algumas cidades, a exemplo de Queimadas, Picuí e Monteiro, possuem hospitais municipais ou regionais que disponibilizam leitos para as gestantes. Redação com SES.









Nenhum comentário:

Postar um comentário