quarta-feira, 4 de março de 2015

Demitida após dança, enfermeira garante que não deixou de atender pacientes; Veja o vídeo


Priscilla Guedes disse que o vídeo foi gravado no momento de descanso do plantão. Ela e mais três foram demitidos do Trauma de CG.

A enfermeira que foi demitida após a divulgação de um vídeo no qual aparece dançando no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande negou, em entrevista à TV Paraíba, que tenha deixado de dar assistência aos paciente. Priscilla Guedes confirmou que estava trabalhando no plantão, no momento em que foi feita a gravação.

"Para quem trabalha 24 horas tem que haver um momento de descanso. Ao contrário do que foi falado, toda a rotina do setor estava feita. Eu jamais deixaria de prestar assistência a um paciente, jamais colocaria em risco a vida de ninguém. Tenho tanto amor em trabalhar, quem conhece meu trabalho sabe a responsabilidade que tenho, sempre prestando o melhor de mim", disse.

Priscilla afirmou ainda que o local onde aconteceu a dança era um ambiente fechado e nenhum paciente estava sendo exposto. “Minha infelicidade foi que gravaram, quiseram me prejudicar e tomou essa proporção", afirmou.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias.

Além da enfermeira, mais três técnicos de enfermagem foram demitidos por conta do vídeo. Segundo o hospital, os profissionais eram prestadores de serviço.

O diretor administrativo do Trauma de Campina Grande, Geraldo Medeiros, disse que a unidade não é um local de descontração. Ele afirmou que a enfermeira foi chamada mais de uma vez para atender os pacientes, enquanto dançava.

“O vídeo é bastante ilustrativo e foi feito na área de preparo de medicações da ala amarela. Ela era a única enfermeira que estava trabalhando, porque a outra estava em horário de almoço, e dá para ouvir bem no áudio, enquanto ela dançava, duas colegas dizendo que estava na hora de trocar o soro de um paciente e de retirar a sonda de outro, portanto ela se omitiu e isso é uma falta gravíssima”, argumentou Geraldo.










Jornal da Paraíba
Foto reprodução internet

Nenhum comentário:

Postar um comentário