terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Confaz determina que preço médio da gasolina deva ficar em R$ 3,197 na Paraíba

Imagem Ilustrativa

É a terceira tabela com os preços de referência divulgada neste ano. Ela traz parâmetros do Confaz para 15 estados.

O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) publicou nesta terça (24) no Diário Oficial da União nova tabela com os preços de combustíveis a serem usados como o valor médio ao consumidor em 15 estados e no Distrito Federal, a partir de 1º de março. Na Paraíba, o preço médio da gasolina deve ficar em R$ 3,1977.

É a terceira tabela com os preços de referência divulgada neste ano. Ela também mostra o preço médio que deve ser praticado para Diesel (R$ 2,7171), Etanol (R$ 2,3334) e Gás Natural Veicular (R$ 2,0128).

A tabela traz parâmetros do Confaz para os outros estados, como Alagoas, Amazonas, Goiás, Maranhão, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, de Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e do Distrito Federal.

O Confaz é constituído pelos secretários de Fazenda, Finanças ou Tributação de cada estado e do Distrito Federal. É presidido pelo ministro da Fazenda. O objetivo do Confaz é adotar medidas para aperfeiçoar a política fiscal dos estados e torná-la compatível com as leis da Federação.

Curta a página do Facebook AQUI ou siga o Twitter AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias.

Pela tabela, no Distrito Federal, o preço médio da gasolina, a partir de 1º de março, será R$ 3,45. No Plano Piloto, área nobre de Brasília, entretanto, alguns postos já cobram R$ 3,54 pelo litro do combustível. Uma rede de postos da capital está cobrando R$ 3,42, mas já informou que a nova tabela implicará reajuste no preço ao consumidor assim que o atual estoque terminar.

No início do ano, o governo aumentou os tributos sobre o preço da gasolina. Segundo a Secretaria de Fazenda do Distrito Federal, o reajuste médio sofreu o impacto do aumento do PIS/Cofins (Programa de Integração Social/Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), com efeito cascata no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A elevação do PIS/Cofins foi publicada no Diário Oficial da União no fim de janeiro como uma das medidas para aumento da arrecadação pelo governo federal. Ao anunciar a medida, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, indicou que o aumento dos dois tributos seria correspondente , a R$ 0,22 por litro da gasolina e R$ 0,15 por litro do diesel.







Portal Correio                                      
Foto ilustrativa Portal Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário