sábado, 20 de dezembro de 2014

Preocupante: Volume de água em Boqueirão cai 42 milhões de metros cúbicos


O açude abastece dez cidades da região Agreste do Estado, incluindo Campina Grande. Volume atual no reservatório é de mais de 97 milhões de metros cúbicos.
Enquanto existe a expectativa da recarga do açude no ano que vem, a realidade das cidades que iniciam mais um fim de semana de racionamento é bastante diferente. Na rua Apolônia Amorim, bairro do Alto Branco, em Campina Grande, os moradores reclamam que falta água durante praticamente seis dias na semana e apenas na terça ou quarta-feira, por algumas horas, o abastecimento é normalizado. O problema começou a acontecer no local, ainda no ano passado e se agravou com o início do racionamento. Algumas ruas próximas e localizadas no mesmo bairro não apresentam a mesma situação no abastecimento, o que revolta ainda mais os habitantes do logradouro.

De acordo com o gerente regional da Cagepa, Simão Barbosa, a rua Apolônia Amorim é considerada o ponto mais desfavorável do sistema de abastecimento de Campina Grande por causa da localização geográfica do local. O problema não é exclusividade do Alto Branco, mas acontece também em outras áreas do município, porque em pontos mais elevados, a água falta primeiro e chega por último. No caso de algumas ruas localizadas na zona norte da cidade, para que o abastecimento seja regularizado, o reservatório R4, do bairro da Palmeira, precisa funcionar no nível máximo.

“A questão hidráulica, que envolve o caminho que a água percorre até chegar à casa das pessoas, não é tão simples. Frequentemente temos problemas com vazamentos e precisamos interromper por alguns momentos a distribuição. Existe também as limitações de pressão e toda a logística, levando em consideração a topografia da cidade. O grande problema é que o consumo, mesmo com o racionamento, está muito grande. As pessoas precisam se conscientizar que não é recomendável estocar grandes quantidades de água e depois desperdiçá-la”, esclareceu Simão Barbosa






Jornal da Paraíba
Foto reprodução internet 

Nenhum comentário:

Postar um comentário