terça-feira, 4 de novembro de 2014

REVISTA ÉPOCA: Zé Maranhão e Vital do Rêgo tentam ‘queimar’ volta de Aguinaldo Ribeiro para o Ministério das Cidades



 Peemedebistas estariam utilizando como justificativa o fato do deputado apoiar Cássio.


O Jornalista da revista Época, Felipe Patury, publicou nesta terça-feira (5), em sua coluna, que o PMDB da Paraíba trabalha para boicotar a ida de Aguinaldo Ribeiro (PP) novamente para o Ministério das Cidades, no segundo governo da presidente Dilma Rousseff.

De acordo com Patury, o senador eleito, José Maranhão e o senador Vital do Rêgo, que disputou o Governo do Estado, e outras lideranças do partido estariam trabalhando para evitar que o paraibano volte ao cargo, do qual se afastou para disputar a reeleição.

Os peemedebistas estariam utilizando como justificativa para que Aguinaldo não assuma novamente o Ministério o fato do progressista ter apoiado Cássio Cunha Lima (PSDB), aliado do então presidenciável Aércio Neves, para o governo.


Curta o Facebook do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias. Clique AQUI 

A alegação dos paraibanos é que Ribeiro não poderia ser premiado com o cargo por ter abandonado a aliança com o PT nacional.

Leia a nota na íntegra 

O comando do PMDB da Paraíba quer impedir que o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP) volte ao Ministério das Cidades. Ribeiro deixou o cargo para concorrer à reeleição. Como o PT da presidente Dilma Rousseff aliou-se no estado ao PMDB, seu adversário, Ribeiro apoiou o presidenciável tucano Aécio Neves.

Ribeiro nega ter apoiado Aécio. Diz que sua campanha foi suprapartidária e que comemorou a reeleição de Dilma ao lado dela.

Afirma também que não sonha em voltar ao ministério, como dizem seus opositores. O movimento para impedir que Ribeiro volte ao governo é liderado pelo senador Vital do Rêgo e o senador eleito José Maranhão, os principais líderes do PMDB paraibano.

O grupo alega que Ribeiro seria premiado depois de ter abandonado a aliança com o PT nacional.







Mais PB


Foto reprodução internet

Nenhum comentário:

Postar um comentário