quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Tia é suspeita de abusar sexualmente da sobrinha de 12 anos


Caso foi denunciado pelo próprio marido da suspeita.

Ele filmou o abuso em dias diferentes e entregou à polícia.

Mais um caso de violência doméstica foi registrada em Governador Valadares, no Leste de Minas Gerais, desta vez envolvendo abuso de uma menor. A adolescente de apenas 12 anos  teria sido abusada pela própria tia.

A denúncia foi feita pela marido da tia da adolescente, que não quis se identificar. Ele conta que  a  menina estava morando na casa da tia há cerca de três meses e que elas mantinham relação sexual na frente de uma criança de 1 ano e 8 meses.

Nesta segunda-feira (29), o próprio marido da suspeita fez a denúncia e a sua mulher acabou presa pela Polícia Militar, na Rua H, no Bairro Nova Vila Bretas. A criança de quase dois anos é filha do casal que vinha lutando na Justiça pela guarda do menino. Este fato teria motivado as gravações por parte do marido da suspeita.

De acordo com a delegada Adeliana Marino, as suspeitas do marido começaram após ele perceber uma diferença no comportamento da esposa.

Curta o Facebook do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias. Clique AQUI

“Ela começou a pedir para ele sair de casa de noite, ir ao supermercado e sempre no período noturno. Ele estava desconfiando da situação, fingiu ter saído um dia, voltou e ficou escondido, foi quando ele conseguiu filmar a suspeita mantendo relação sexual com a adolescente na frente do filho de 1 ano e 8 meses. Ele fez essas imagens em dias diferentes e foi ao conselho tutelar que o orientou de retirar a criança da casa, o que ele fez no sábado, 27”, revelou a delegada.

A adolescente de 12 anos disse que manteve relações sexuais com a tia por vontade própria. “Ela disse que foi por livre espontânea vontade e que tinha aproximadamente 30 dias, contou a delegada Adeliana.

A tia da adolescente chegou a dizer para a delegada que estava sendo vítima do marido. Segundo a suspeita ele estaria a embebedando e que por esse motivo ela manteve relação sexual com a sobrinha, por estar bêbada e não saber o que estava fazendo. Ela permanece presa com uma preventiva de 30 dias, por estupro de vulnerável. Se condenada a mulher pode pegar uma pena de oito a 15 anos de prisão.





G1 Vales de Minas Gerais
Foto ilustrativa da internet 

Nenhum comentário:

Postar um comentário