terça-feira, 2 de setembro de 2014

Professora é suspeita de fazer sexo com aluno por dois anos.

Além de fazer sexo com o adolescente, Carolyn também bebia e fumava maconha com a vítima. Ela afirma que a relação era consensual. 

Uma professora particular foi acusada de ter abusado sexualmente de um aluno de 13 anos, por dois anos seguidos, durante as aulas que lecionava na casa dele, no estado de Virgínia, nos Estados Unidos. As informações são do Daily Mail.

Segundo a publicação, Carolyn Keeling, 63 anos, teria cometido o crime entre 1993 e 1996. Contratada pela família do adolescente - depois que ele foi expulso da escola por mal comportamento -, a professora tinha uma cópia da chave da casa do aluno e liberdade para entrar no local quando quisesse.

Curta o Facebook do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias. Clique AQUI
Pelo que foi afirmado nas investigações, durante as primeiras aulas sozinha ao lado do jovem, ela teria servido vinho a ele e tomado sol na varanda da casa sem usar calcinha. Mais tarde, teria tocado as partes íntimas do aluno e feito sexo com ele. 
De acordo com o procurador de Vírginia, o "casal" teria feito sexo regularmente na casa do menino, sempre que estavam sozinhos. Além de beber com o adolescente, Carolyn também fumava maconha com a vítima. 
Ela defende que o relacionamento era consensual e que nunca forçou o jovem a nada. No entanto, como ele era menor de idade, o caso foi classificado como pedofilia. O menino, que hoje tem 21 anos, afirma que foi coagido aos atos sexuais. O caso segue sendo investigado.





Terra
Foto reprodução  Daily Mail

Nenhum comentário:

Postar um comentário