quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Governo Federal acompanha julgamento do 'estupro de Queimadas' e espera justiça

Vítimas foram estupradas e mortas
Aline Yamamoto está na Capital para acompanhar julgamento; mentor do crime será julgado nesta quinta-feira em João Pessoa, dois anos depois de festa que acabou com duas mulheres estupradas e mortas.

A coordenadora geral de Acesso à Justiça e Combate à Violência da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Aline Yamamoto, está em João Pessoa para acompanhar nesta quinta-feira (24) o julgamento do mentor do estupro coletivo de Queimadas, Eduardo dos Santos Pereira, de 37 anos. Ele é acusado de planejar o crime que culminou na morte de duas mulheres.

Ele vai a júri popular na tarde desta quinta-feira (25) no 1º Tribunal do Júri de João Pessoa, no Fórum Criminal. O crime aconteceu em fevereiro de 2012, em Queimadas, Região Metropolitana de Campina Grande, e outras nove pessoas já foram condenadas, sendo seis adultos e três menores.

Aline Yanomoto concedeu entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (24) na Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana (SEMDH), na Rua Odon Bezerra, em Tambiá, na Capital.
Aos jornalistas, ela disse que espera que a justiça seja feita no caso do estupro coletivo de Queimadas e também falou que está atenta aos casos de violência contra mulher, afirmando que o Governo Federal tem acompanhado o andamento dos casos de Aryane Thays e da professora Briggida Lourenço, que também tiveram repercussão nacional.

Curta o Facebook do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias. Clique AQUI

Yamamoto também participou do programa Cidade Alerta Paraíba, na TV Correio HD, onde comentou sobre o julgamento. "Confiamos na justiça Paraibana, já que nove pessoas envolvidas no caso de Queimadas foram condenadas".

No programa, ela ainda defendeu a atuação da Lei Maria da Penha e as medidas de proteção adotadas para garantir a segurança da mulher, que dependem não só do Estado, mas também da atitude das vítimas, que precisam vencer o medo de denunciar.
O julgamento

O julgamento do mentor foi tranferido para João Pessoa no dia 12 de junho deste ano, devido à grande repercussão do caso no Brasil. 

De acordo com o Tribunal de Justiça da Paraíba, o julgamento poderá acompanhado por um telão no sexto andar do Fórum Criminal, porque, segundo o diretor do Fórum, juiz Geraldo Emílio Porto, disse que “se espera muita gente, pela repercussão do caso. Por isso, esse espaço será preparado e terá capacidade, em média, para oitenta pessoas”.

Conforme informações da gerente do Fórum, Liana Urquiza de Sá, o Plenário do 1º Tribunal do Júri tem capacidade para 80 pessoas, algumas fileiras serão reservadas para familiares e as demais estarão abertas ao público, em geral. A direção do Fórum informou, ainda, que, caso necessário, será disponibilizado também o 1° andar do Fórum, com mais um telão para a transmissão do Júri Popular.

O caso

A professora Isabela Pajuçara Frazão Monteiro, de 27 anos, e a recepcionista Michelle Domingues da Silva, de 29 anos foram estuporadas e mortas no dia 12 de fevereiro de 2012.

De acordo com a polícia, o plano foi arquitetado pelos irmãos Eduardo e Luciano Pereira dos Santos, de 22 anos. O estupro seria ‘um presente’ de Luciano para Eduardo. 

Em uma festa de aniversário para Eduardo, sete adultos e outros três adolescentes - que cumprem medida socioeducativa no Lar do Garoto, em Campina Grande - simularam uma invasão na casa e estupraram as convidadas do anfitrião. Como duas delas teriam reconhecido os agressores, eles as executaram.

No mesmo ano, a juíza Flávia Baptista Rocha, da comarca do município de Queimadas, condenou Luciano dos Santos Pereira a 44 anos de prisão; Luan Barbosa Casimiro a 27 anos; Fernando França Silva Junior a 30 anos; Jacó Sousa a 30 anos; José Jardel Souza Araújo a 27 anos; e Diego Domingos a 26 anos e seis meses. Todos foram condenados por estupro, formação de quadrilha, porte ilegal de armas e cárcere privado.








Portal Correio

Foto reprodução Portal Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário