sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Carne vinda de matadouro em condições precárias estaria abastecendo a Paraíba

Carne sendo cortada no chão do matadouro
Segundo os próprios funcionários do estabelecimento, a carne cortada no matadouro é levada para o uso em toda a região de Cajazeiras e o consumo dessa carne poderia até matar.

Bois abatidos no mesmo chão em que a carne é cortada, em meio a muita sujeira, sangue e insetos. Essa é a realidade do matadouro público da cidade de Carrapateira, na região de Cajazeiras, Sertão do estado. Segundo os próprios funcionários do estabelecimento, a carne cortada no matadouro é levada para o uso em toda a região de Cajazeiras e o consumo dessa carne poderia até matar.

Moradores da cidade, que sabem como o corte da carne é realizado no matadouro, dizem que o que ocorre no local é de uma grande imoralidade. Eles alertam que todos os cortes de carne ficam expostos a insetos.

Os funcionários ainda disseram que o local não teria o menor cuidado com a higiene. Eles comentaram que a fiscalização pouco aparece e que, de vez em quando, um veterinário vai até o estabelecimento, mas que nenhuma providência teria sido tomada.


Curta o Facebook do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias. Clique AQUI

Procurada pelo Portal Correio, a diretora da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), Glaciane Mendes, disse que o órgão não tem o poder de interditar o matadouro da cidade de Carrapateira. “Nós podemos até realizar uma fiscalização no local e produzir um relatório, mas o Ministério Público tem que fazer a solicitação. Não temos o poder de interditar o matadouro. Essa competência é da secretaria de Agricultura do Estado”, afirmou.

O Portal Correio tentou contato com o secretário de Desenvolvimento da Agropecuária da Paraíba, Agamenon Vieira, e com o prefeito da cidade de Carrapateira, André Pedrosa, para que eles comentassem o caso, mas os telefones não foram atendidos.






Portal Correio
Foto reprodução Diário do Sertão

Nenhum comentário:

Postar um comentário