sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Pernambucanos acreditam em 'atentado' contra Eduardo Campos.

Povo acredita que ex-governador teria sido assassinado. Coordenador de campanha não acredita na hipótese.
Recife (PE) - Eduardo Campos, morto no mesmo dia que o avô, o também ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes, já virou lenda no Recife, capital de Pernambuco, cidade onde nasceu e construiu sua vida política. Nas ruas, não se fala em outro assunto. E pouco importa o que dizem os jornais. Para a maioria dos pernambucanos, simpatizantes ou não de Eduardo Campos, a morte não foi acidente, mas atentado.

"Ele sabia que corria esse risco. A família sabia. Tanto que nunca viajava no mesmo avião que o primogênito, João. Assim como ele também evitava viajar no mesmo avião que o avô Arraes. Político que pensa no povo não pode durar muito porque os poderosos não deixam", insinuou Múcio Santana, garçom num restaurante de Boa Viagem, bairro nobre do Recife.
Querido pelos amigos e respeitado pelos adversários, que retiraram a campanha das ruas após o anúncio da morte do ex-governador, Eduardo Campos, para os pernambucanos, fez como o ex-presidente Getúlio Vargas, deixou a vida para entrar para a história.

"Não tem um pernambucano que não desconfie dessa morte. O avião virou uma bola de fogo em pleno ar. Como assim? Era um dos aviões mais modernos do mundo. Tem treta nisso daí, pode crer que tem", apostou Marivaldo Gomes, jornaleiro.

A família de Eduardo Campos ainda não levantou a hipótese de atentado. Ainda muito abalados com a tragédia, segundo amigos, todos creem que tenha sido mesmo uma fatalidade.

Curta o Facebook do São Vicente Agora e fique atualizado com as notícias. Clique AQUI 

O coordenador da campanha de Eduardo Campos no Rio de Janeiro, Rubens Bomtempo, prefeito de Petrópolis, também não acredita que o amigo e companheiro de partido tenha sido vítima de nenhum atentado.

"Prefiro nem acreditar numa coisa dessas. Acho que não dá para descartar nada nesse mundo, mas acho que não foi isso. É natural que os pernambucanos tenham esta impressão, já que Eduardo era um grande líder e virou uma espécie de herói regional. Mas prefiro crer que não", disse Bomtempo, ainda abalado com a tragédia.

Governador de Pernambuco vai a SP ajudar em identificação e traslado de Campos

O governador de Pernambuco, João Lyra Neto, embarcou na manhã desta quinta-feira para São Paulo, onde se encontra com o governador do Estado, Geraldo Alckmin. Ele vai ajudar no processo de identificação e traslado do corpo do ex-governador Eduardo Campos, além de outras vítimas.

Com Lyra, também viajou o secretário-chefe da Casa Civil do Estado, Luciano Vasquez. O irmão de Eduardo Campos, o escritor Antônio Campos, também iria para São Paulo, mas não embarcou. Na reunião, será definida a logística para o transporte do corpo assim que houver a liberação do Instituto Médico Legal (IML).

Bombeiros localizam fuselagem de avião e carteira de Campos

Equipes de buscas do Corpo de Bombeiros encontraram, na madrugada desta quinta-feira, parte da fuselagem do avião em que estava o presidenciável Eduardo Campos (PSB) e outras seis pessoas, mortas após a queda da aeronave na manhã desta quarta-feira no bairro Boqueirão, em Santos, litoral de São Paulo. Uma carteira com documentos de Campos também foi encontrada, além de mais pedaços de corpos.

                          Peritos realizaram trabalhos de busca durante toda a madrugada









O Dia
Foto: Murillo Constantino / Agência O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário