Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Triste realidade: CRM diz que apenas 27% dos médicos da PB atuam em cidades do interior.

 
 
Dados foram divulgados nesta terça-feira (19) pelo CRM da Paraíba.

Cidades do interior têm média de 0,46 médico por 1.000 habitantes.


O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) divulgou nesta terça-feira (19) dados sobre a atuação de médicos no estado. Segundo a entidade, o número de profissionais em atividade chegou a 5.259, sendo que deste total cerca de 73% se concentram em João Pessoa, restando para as cidades do interior 27% dos médicos paraibanos. Os números são de um estudo lançado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e fazem referência até outubro de 2012.


Os dados divulgados pelo CRM mostram que Paraíba tem um índice de 1,38 profissional para atender cada 1.000 habitantes. O estado ficou abaixo da média nacional, que apresentou uma razão de 2 profissionais para a mesma quantidade de habitantes. A Paraíba ocupa o 14º lugar em números absolutos de médicos registrados em todo o país, que foi de 388.015.
Quando é levada em conta apenas a atuação dos médicos nas cidades do interior da Paraíba, a média de profissionais por habitante é bem mais baixa. Segundo o CRM, 3.082.017 moradores da região interiorana são assistidos por 1.431 médicos, o que representa uma razão de 0,46 por cada mil habitantes. Na capital João Pessoa, por outro lado, o índice é de 5,22 médicos.



O presidente do Conselho Regional de Medicina da Paraíba, João Medeiros, destaca que diversos fatores contribuem para a essa má distribuição de médicos no interior do estado. "O médico que atua no interior não recebe as mínimas condições de trabalho, como laboratórios ou serviços de imagem. Além disso, muitas dessas cidades não conseguem dar o conforto para as famílias dos médicos", conforme João isso dificulta a migração para cidades mais distantes.

Os números do CRM-PB mostram também que do total de médicos da Paraíba 71,7% atuam no Sistema Único de Saúde (SUS). Todas as informações constam no segundo volume da pesquisa Demografia Médica no Brasil: Cenários e indicadores de distribuição, desenvolvida em parceria entre o CFM e o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo.

 












 
São Vicente Agora com informações do G1

Foto: Ilustrativa
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário