terça-feira, 3 de maio de 2016

Soledade - PB: Comerciante morre após ser alvejado por arma de fogo na zona rural

Foto reprodução WhatsApp


Soledade - PB: No início da tarde desta terça feira 03, um comerciante conhecido pelo nome de Zé Sales, que tem uma fazenda no Sítio Palestina, zona rural de Soledade, às margens da BR 230, a 10 km da cidade, foi assassinado.

De acordo com informações repassadas pela Polícia Militar de Soledade ao São Vicente Agora, Zé Sales, com aproximadamente 67 anos, estava no armazém preparando a ração do gado e foi alvejado por um disparo de arma de fogo. A bala bateu em sua perna direita e atingiu a artéria femural, próximo à genitália, local muito difícil de fazer compressão.

Ainda de acordo com a polícia, ao ser atingido o comerciante saiu se arrastando para as margens do asfalto e foi socorrido por um automóvel que passara no momento, que o levou ao hospital de Soledade, mas já chegou a unidade hospitalar sem vida.

Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI  siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode entrar em contato com a redação através do WhatsApp 9 9347- 4768

A Polícia Civil esteve no local e vai investigar o que realmente aconteceu.  A vítima teria participado de um sepultamento no final da manhã desta terça e após o almoço teria ido para o sítio.

A relatos que no domingo 01, criminosos teriam tentado assaltar o comerciante. Este teria reagido ao assalto e atirado contra os bandidos, que fugiram sem conseguir concretizar o crime.

Zé Sales era um comerciante bastante conhecido na região. Ele negociava com feijão, algodão, sisal, milho e castanha de cajú. No sábado, ele vendia na feira livre de Cubati, na segunda feira, ele comercializava na feira livre de Soledade, na terça feira estava na feira livre de Juazeirinho e na quarta feira, na feira livre de São Vicente do Seridó.





Continuar lendo...

Seridó paraibano: Alunos são assaltados dentro da sala de aula

Heleno Lima
Foto reprodução Heleno Lima


Juazeirinho - PB: Dois bandidos armados e encapuzados invadiram uma sala de aula por volta das 19h15min desta terça-feira (3), trancaram os estudantes e roubaram celulares e objetivos.

O fato aconteceu nas dependências da escola Estadual Marechal Almeida Barreto, localizada no centro da cidade de Juazeirinho no Seridó paraibano.

Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI  siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode entrar em contato com a redação através do WhatsApp 9 9347- 4768

De acordo com informações, os meliantes se aproveitaram que a sala estava sem professor e fizeram o rapa após renderem os alunos.

O clima ficou bastante pesado depois do assalto e a direção da escola suspendeu as aulas e dispensou os estudantes e funcionários.

A Polícia Militar foi acionada, mas até o momento os suspeitos do roubo ainda não foram localizados.





Continuar lendo...

Sem futebol: Band não vai transmitir o Brasileirão de 2016

UOL
Foto ilustrativa da internet


Já é certo e definitivo que a Bandeirantes, em razão do difícil momento que atravessa a nossa economia e a própria empresa, foi levada a abrir mão dos direitos do futebol, que já há muitos anos vem transmitindo com a Rede Globo.

Além dos campeonatos regionais, a mesma parceria ainda continua valendo para a Liga dos Campeões da Europa e alguns dos nossos campeonatos regionais – São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Paraná, mas no passado se estendeu para a Copa do Brasil e Série B do Brasileirão.

A informação é que, já a partir dos campeonatos brasileiros deste ano, em suas duas principais séries, este contrato de sociedade entre a Globo e a Band deixará de valer.
Em comunicado, Band e Globo informam que a emissora paulista não transmitirá o Campeonato Brasileiro pelo "agravamento da crise econômica".

Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI  siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode entrar em contato com a redação através do WhatsApp 9 9347- 4768

"Durante as últimas dez temporadas, Band e Globo caminharam lado a lado na exibição do Campeonato Brasileiro de Futebol da Série A, com mútuos benefícios e em perfeita sintonia. Contudo, em que pese o enorme esforço de ambas as empresas para viabilizarem a continuidade da exposição conjunta dessa competição, o agravamento da crise econômica impediu a Band de prosseguir com esse licenciamento, a partir da temporada 2016. Globo e Band reiteram que essa decisão foi tomada em comum acordo e dentro do mais elevado espírito de cooperação que caracteriza seu relacionamento de muitas décadas e que prossegue em outros eventos esportivos e institucionais", diz o comunicado.

A Band transmite o Campeonato Brasileiro sem interrupções desde 2007 e chegou a exibir chamadas da competição deste ano, que começa no próximo dia 14.

Em 2014, a Band perdeu a Série B para a RedeTV! e também não transmitiu a Copa do Brasil. O torneio voltou à emissora em 2015. Neste ano, a Band novamente não levará ao ar.






Continuar lendo...

Usado como saída para burlar o bloqueio ao WhatsApp, saiba dos riscos de usar VPN

Folha de S. Paulo
Foto ilustrativa da internet
           

Além de troca de mensagens, Whatsapp também permite chamadas telefônicas via internet.

Com o bloqueio do WhatsApp no Brasil, muitos usuários podem aderir a aplicativos com sistemas VPN (redes virtuais privadas) gratuitos para burlar o veto e continuar mandando e recebendo mensagens.

Esses sistemas permitem que o usuário pareça estar acessando a internet de outro país que não o Brasil, o que faz com que o WhatsApp seja acessível, já que o bloqueio foi feito só aqui (em países que impõem controle da rede, caso da China, é comum que os internautas usem VPNs para fugir da barreira da censura).

O problema é que as VPNs também podem causar riscos: a empresa ou organização mantenedora da ferramenta poderia, em teoria, ter acesso aos seus dados (conversas ou outras informações que você transmitiu na conexão).

Além disso, a conexão pode ficar lenta e, claro, a pessoa do outro lado também precisa estar acessando o WhatsApp de alguma forma.

Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI  siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode entrar em contato com a redação através do WhatsApp 9 9347- 4768

"Toda a sua navegação sairá por esse novo servidor. Engana-se aquele que pensar que será apenas as mensagens do WhatAapp", afirma Wanderson Castilho, especialista em crimes digitais. "É um risco. Será realmente preciso passar por isso?"

O consultor de segurança da informação Vinícius K-Max diz que é melhor evitar as opções grátis —há várias opções delas nas lojas de aplicativos da Apple e do Google.

"Qualquer medida gratuita é desaconselhável porque, se alguém está oferecendo uma VPN grátis, deve estar lucrando de outra forma, possivelmente por meio da inserção de anúncios na sua navegação ou monitoramento da sua navegação, o que é um grande risco de invasão de privacidade", ele me disse.

"A opção menos arriscada é contratar um serviço com reputação e conectar nele por meio da opção de acesso à VPN do próprio sistema operacional. Tanto o Android quanto o iOS oferecem esse recurso."

Paulo Lício de Geus, professor-associado do Instituto de Computação da Unicamp, discorda. Ele diz que há, sim, opções grátis: o indicado é procurar por aquelas que sejam baseadas em código aberto (caso do sistema Openvpn, conceituada rede para PCs), em que a comunidade pode verificar a segurança.

"Tem gente que fica investigando. Neles, se houvesse um modo de escapar dados, já teria sido descoberto", afirma o professor.

Mais seguro talvez seja migrar para outras plataformas, como o Viber ou o Telegram nessas 72 horas de indisponibilidade.







Continuar lendo...

AACD: PMCG deve assumir à instituição após atrasos de recursos por parte do Estado

 
Mais PB
Foto reprodução Mais PB

  
A assessoria de marketing da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) confirmou, na tarde desta terça-feira (3), atrasos no repasse de recursos de convênio com o Governo do Estado da Paraíba para a unidade da instituição que funciona na cidade de Campina Grande, no agreste paraibano.

De acordo com a AACD, o atraso dos recursos levou a instituição a buscar um novo modelo de parceria para continuar mantendo atendimento as pessoas que necessitam dos seus serviços na ‘Rainha da Borborema’.

O modelo  anterior de  direcionamento de recursos estabelece que a Prefeitura Municipal de Campina Grande e o Governo da Paraíba deveriam subvencionar a AACD em R$ 148 mil, sendo que casa uma das gestões arcaria com 50% do valor. A quantia que não foi repassada pelo gestão estadual não foi divulgada.

Veja mais notícias no www.saovicenteagora.com.br curta o Facebook AQUI  siga o Twitter AQUI o canal do You Tube AQUI do São Vicente Agora e fique atualizado com as principais notícias do dia. Você também pode entrar em contato com a redação através do WhatsApp 9 9347- 4768

No entanto, não havendo a contrapartida do Governo do Estado, o prefeito Romero Rodrigues se reuniu com a direção nacional da AACD para buscar uma solução do problema.

Em contato com o Portal MaisPB, na noite de hoje, o secretário de Comunicação de Campina Grande, Marcos Alfredo,  informou que nessa reunião foi definido que a AACD continuará funcionando normalmente e que não haverá nenhum dano ao servidores da instituição. A PMCG também pretende assumir a estrutura da AACD a partir do dia 15 de maio.

Em nota à redação do Portal MaisPB,  a assessoria da AACD também confirmou a manutenção do funcionamento da instituição e das negociações com a PMCG. Confira:

Nota AACD

A AACD, Instituição privada, sem fins lucrativos e que tem a missão de promover a prevenção, habilitação e reabilitação de pessoas, crianças a adultos, com deficiência física, informa que a unidade de Campina Grande segue operando normalmente.

A instituição e a Prefeitura de Campina Grande negociam uma solução para garantir a manutenção dos tratamentos. As conversas seguem adiantadas e a expectativa é que a transição para um novo modelo, inédito no Brasil, deva ser consolidado em breve, sem interrupção nos atendimentos.






Continuar lendo...